AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


segunda-feira, 29 de abril de 2019

Sinais: Pozinhos de coesão - AS FARMÁCIAS CONTINUAM A DESAPARECER NO INTERIOR DO PAÍS




www.tsf.pt



Escrevo "a dor de que esta notícia trata" e logo reparo na ambivalência involuntária do verbo que utilizo, este verbo "tratar", subliminarmente entendido como instrumento de uma qualquer acção curativa. Nunca me ocorrera esse sentido do verbo aplicado a matéria noticiosa, tal como não me ocorre um parágrafo com o poder benéfico de uma tisana ou de uma mezinha para febres terçãs (uma das muitas que polvilham o livro dos conselhos de D. Duarte, onde houve cabimento para pós de texugo ou cuidados para o giolho inchado de gota ou ciática ou para outras "frialdades no osso").
A coisa é séria e justifica as 120 mil assinaturas apresentadas pela Associação Nacional das Farmácias na Assembleia da República. O que pedem as assinaturas? Que as farmácias diferentes sejam tratadas de forma diferente. Ou, por outras palavras, uns pozinhos de coesão.

SOM AUDIO



Sem comentários: