AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


terça-feira, 30 de abril de 2019

RÚSSIA CONSIDERA QUE PRISÃO E PUNIÇÃO DE MARIA BUTINA´S É ILEGAL



www.rt.com



Legisladores em Moscovo estão tentando compilar uma lista de autoridades norte-americanas acusadas de violar os direitos dos cidadãos russos após a sentença de Maria Butina, uma ativista pelos direitos das armas acusada de ser uma agente estrangeira.

"Sob pressão sem precedentes e em condições desumanas de prisão ... a cidadã russa foi forçada a se declarar culpada de coisas para evitar uma prisão pesada, com a qual a acusação a ameaçou abertamente", disseram os legisladores em uma proposta vista pelo jornal Izvestia.


A acusada de "espionagem" Maria Butina não estaria na cadeia se não fosse russa' 

Butina, universitária americana, foi sentenciada na sexta-feira a 18 meses de prisão e deportação dos EUA por um juiz federal em Washington DC depois de se declarar culpada de conspirar para actuar como agente estrangeira sem registo governamental. 

A decisão foi um choque para a família e a defesa de Butina.

O presidente russo, Vladimir Putin, criticou a sentença como "uma paródia da justiça" por parte do governo dos EUA. "Não há nada que eles possam cobrar a [Butina] de modo a evitar o ridículo.

Butina já passou nove meses na prisão - grande parte em confinamento solitário - que contará para a sentença dela. O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, descreveu suas condições de prisão como "uma espécie de tortura", destacando que foram criadas situações "para quebrar sua vontade e fazê-la confessar algo que ela provavelmente não fez".

Ela foi presa pelo FBI em junho do ano passado e acusada de trabalhar secretamente para o governo russo e tentar estabelecer laços com a National Rifle Association (NRA). No entanto, nenhuma acusação de espionagem foi feita contra ela, nem foi mencionada no relatório da investigação de Mueller.  Butina sempre foi contra e fez campanha contra a lei das armas nos EUA

Sem comentários: