AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


terça-feira, 30 de abril de 2019

LEOPOLDO LOPEZ O MENTOR DE GUAIDÓ ESTÁ REFUGIADO NA EMBAIXADA DO CHILE



www.rt.com



O político de oposição Leopoldo Lopez e sua família buscaram refúgio em uma residência diplomática em Caracas, informou o ministro das Relações Exteriores do Chile. O desenvolvimento poderá apontar para o fracasso de uma tentativa de golpe por Lopez e Juan Guaido.

Lopez estava em prisão domiciliar desde 2017, mas foi visto ao lado de Guaido que se declarara "presidente interino" da Venezuela em janeiro. 

Esta manhã de terça-feira, quando partidários da oposição apoiada pelos EUA procuravam assumir o controle de Caracas pelo menos 50 pessoas ficaram feridas e 11 foram presas durante os distúrbios 

À tarde,  o ministro das Relações Exteriores do Chile, Roberto Ampuero, twittou que López, sua esposa Lilian Tintori e sua filha eram “convidados” da missão diplomática chilena em Caracas, acrescentando que “o Chile reafirma seu compromisso com os democratas venezuelanos”.


Enquanto isso, pelo menos 25 partidários armados de Guaido buscaram refúgio na embaixada brasileira em Caracas, informou a imprensa brasileira . Não havia oficiais entre eles, segundo relatos.

A fuga de Lopez e sua família surge no esforço de Guaido para conquistar o exército e a polícia venezuelanos. O apoio verbal de Washington - pode ter fracassado, já que a maioria das forças de segurança aparentemente permaneceu leal ao presidente Nicolas Maduro.

Lopez fundou a Voluntad Popular, o partido que Guaido representa na Assembléia Nacional. O corpo legislativo foi eleito pela última vez em 2015 e o governo de Maduro considera-o extinto após a eleição da Assembleia Constituinte de 2017.
Durante os protestos de 2014 na Venezuela, Lopez foi preso e acusado de incêndio criminoso, conspiração, assassinato e terrorismo. 

Algumas das acusações foram retiradas, mas ele foi considerado culpado por incitar a violência em setembro de 2015 e condenado a quase 14 anos de prisão. Ele foi colocado em prisão domiciliar em julho de 2017, até que reapareceu em público na manhã de terça-feira.

Sem comentários: