AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sábado, 27 de abril de 2019

DO BOLSONARO PROXENETA - "Quem quiser vir ao Brasil fazer sexo com mulher, fique à vontade", diz Bolsonaro


"Quem quiser vir ao Brasil fazer sexo com mulher, fique à vontade", diz Bolsonaro

Brasil não é “paraíso gay”, mas “quem quiser vir fazer sexo com mulher, fique à vontade”, diz Jair Bolsonaro. Presidente acrescentou: “Não podemos ser país do mundo gay, temos famílias”. Comentário gerou reacções

Jair Bolsonaro jornalistas mulheres
Jair Bolsonaro durante café da manhã com jornalistas de jornais e TV 

“Quem quiser vir aqui fazer sexo com uma mulher, fique à vontade. Agora, não pode ficar conhecido como paraíso do mundo gay aqui dentro”.


A frase acima foi dita pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante café da manhã com jornalistas de diversos veículos de comunicação do Brasil nesta quinta-feira (25).
O presidente foi questionado sobre a recusa do Museu Americano de História Natural de Nova York em sediar um evento para homenageá-lo. A instituição classifica Bolsonaro como homofóbico e racista.
“Não é o museu que está me homenageando. 
O que houve foi pressão do governo local que é Democrata e eu sou aliado do (presidente dos EUA) Donald Trump”, disse Bolsonaro.
Ele afirmou que, em novembro de 2009, começou a “tomar pancada do mundo todo” ao acusar o kit gay. 
“Eu comecei a assumir essa pauta conservadora. 
Essa imagem de homofóbico ficou lá fora”, disse, afirmando que isso não prejudica investimentos. 
“O Brasil não pode ser um país do mundo gay, de turismo gay. Temos famílias”, disse.
Em seguida, o presidente proferiu a frase destacada no início deste texto.

Reações

Nas redes sociais, o escritor Paulo Coelho se manifestou em um post escrito em inglês. “As mulheres brasileiras não são mercadoria. O turismo sexual não é motivo para visitar o Brasil”, escreveu Coelho, que é o autor brasileiro mais traduzido do mundo.
A chef e ativista Paola Carosella também reagiu ao comentário do presidente. “Eu tenho família e na minha família tem gays. Todos produzindo ralando pacas e gastando grana no Brasil”, escreveu.
www.pragmatismopolitico.com.br

Sem comentários: