AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Quem descobriu a pólvora?



Foram os alquimistas chineses da dinastia Han, mas eles estavam procurando o elixir da vida!
A pólvora foi descoberta no século I por alquimistas da dinastia Han que tinham como missão descobrir o elixir da vida, mas que acidentalmente criaram uma das mais influentes invenções da historia moderna, a pólvora negra. O seu impacto foi tanto que as inscrições alquímicas vinham com instruções para não mistura-la com outras formulas.

La vai bomba!
A pólvora começou a ser apreciada com propósitos militares a partir do século X. Eram empregados em foguetes e bombas disparadas por catapultas. A primeira menção a um canhão foi 1126, quando foi utilizado um tubo de bambu para disparar um projetil contra o exercito inimigo. O Canhão com tubo de metal mais antigo da China data de 1290.
Depois disso ela passou a ser utilizada por outros países como Japão e depois para a Europa. Chegou até a ser utilizada pelos mongóis contra os húngaros. Na Arábia após 1304 passou a ser empregada em armas de pequeno porte, utilizadas no combate de curta distancia.
Existem vários tipos de pólvora, a Negra, a Branca, a sem fumaça, e com diversas granulometrias, sendo os mais grossos para armas de maior calibre. A receita original é Carvão, salitre e enxofre nas partes de 2:1:1 respectivamente.

Sem comentários:

Enviar um comentário