AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sexta-feira, 23 de novembro de 2018

O ataque patronal na Petrogal vai ter resposta à altura

20181115Petrogal MTSS



Nos plenários de Outubro, os trabalhadores da Petrogal mandataram a comissão sindical negociadora para marcar greve. No dia 15 de Novembro, o aviso foi levado ao Governo. Para dia 28 estão agendadas reuniões decisivas.

Sentindo-se protegida pelo Governo nos seus desmandos, a administração da Petrogal (Grupo Galp Energia) aprofunda o ataque aos trabalhadores, suspendendo o pagamento de prestações retributivas, incluindo os subsídios de creche e infantários, complementos de reforma e outros direitos sociais. Além disso, procede a aumentos salariais discriminatórios.

Este protesto consta na resolução que uma delegação de trabalhadores entregou, no dia 15, no Ministério do Trabalho e Segurança Social, algumas horas antes de participar na manifestação nacional da CGTP-IN.

No documento, intitulado «Pelo direito à negociação e à contratação colectiva, pelo livre exercício do direito à greve, em defesa dos direitos - intensificar a luta», reafirma-se que os trabalhadores vão continuar a lutar pela contratação colectiva e pelos direitos laborais e sindicais.

Para que seja cumprido o direito legal e constitucional de negociação e contratação colectiva, impõe-se que sejam dadas respostas concretas para a resolução negociada do conflito e que sejam respeitados os direitos laborais, sociais e sindicais dos trabalhadores.

A administração da Petrogal e o Ministério do Trabalho merecem condenação, pelo ataque à contratação colectiva e aos direitos, e são responsabilizados pelo agravamento do conflito.

Data decide-se dia 28

Novos períodos de greve, aprovados nos plenários realizados nos locais de trabalho durante a última quinzena de Outubro, vão ser marcados no resultado de duas reuniões que têm lugar no próximo dia 28, quarta-feira: reúne-se a Comissão Sindical Negociadora e realiza-se uma reunião com a administração.

Da resposta da empresa dependerá a data escolhida para a realização da greve.

FONTE: FIEQUIMETAL

Sem comentários: