AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Em 1935, os nazistas organizaram um concurso para encontrar o ariano perfeito e Goebbels escolheu esta menina... judia




A imagem que vemos na capa mostra Hessy Levinsons Taft, uma menina de olhos grandes que estampou a capa de várias revistas nazistas, todas com o mesmo slogan: tinham encontrado "o ser ariano perfeito" através de um concurso onde Joseph Goebbels elege a menina como ganhadora. Desde esse momento, a imagem se estendeu aos postais e cartazes publicitárias abrindo caminho através da Alemanha nazista. Estava destinada a ser um exemplo para os pais de todo mundo sob qual era o ideal da "raça superior". No entanto, poucos sabiam que a ariana mais bela do planeta era uma garota judia.

Em 1935, os nazistas organizaram um concurso para encontrar o ariano perfeito e goebbels escolheu esta menina... judia
O fotógrafo responsável pelo registro, Hans Ballin, originalmente tomou a imagem no final de 1934. Fez como uma foto de bebê padrão para que os pais de Hessy a conservassem. Alguns meses depois e sem falar com eles, Hans enviou secretamente sua foto ao concurso que os nazistas tinham anunciado. E resultou ganhadora.

A incrível história de Hessy Levinsons Taft não termina aí. Várias décadas depois, em 1990, a mulher detalhou a aventura de sua vida no Museu do Holocausto nos Estados Unidos. Uma história que começa quando seus pais, Jacob e Pauline Levinsons, chegaram a Berlim em 1928, alguns anos antes da tomada de poder de Hitler.
Em 1935, os nazistas organizaram um concurso para encontrar o ariano perfeito e goebbels escolheu esta menina... judia
O jovem casal, ambos judeus letões, sonhava com o estrelato como cantores. No entanto, com o anti-semitismo cada vez mais em voga, Jacob e Pauline não conseguiram um trabalho. Arruinados e vivendo em um pequeno apartamento, Pauline deu a luz a sua filha em 17 de maio de 1934. Tal e qual relatou Hessy:

- "Minha mãe me levou a um fotógrafo, um dos melhores de Berlim. O homem fez uma imagem muito bela, ou uma que meus pais gostaram muito."

VÍDEO
De fato, os orgulhosos pais puseram a foto na sala de sua casa. Alguns meses depois, uma amiga da família disse que tinha reconhecido a fotografia porque apareceu em uma revista dos alemães. Com incredulidade, Pauline pediu à mulher que lhe comprasse um exemplas da revista. E, efetivamente, o rosto de Hessy estava na capa. Horrorizados de ver sua pequena estampada em uma importante revista nazista, chamaram o fotógrafo. Hans explicou o seguinte a Pauline:

- "Pediram que eu enviasse minha 10 melhores fotos para um concurso de beleza organizado pelos alemães. Também tinha outros 10 fotógrafos destacados da Alemanha. De modo que 10 fotógrafos apresentaram suas 10 melhores fotos. E entre elas enviei a foto de tua filha. Queriam encontrar o exemplo perfeito da raça ariana para promover a filosofia nazista."

O homem confirmou que sabia que Levinsons eram judeus, mas disse que não resistiu em levar a cabo esta trollagem:

- "Viu como eu tinha razão?", retoricou Hans. - "De todos os bebês, escolheram um judeu como o ariano perfeito. Sinto muito, mas eu queria muito ridicularizar os nazistas."

VÍDEO
Se Hessy e sua família salvaram-se foi porque a história foi mantida em segredo desde então. Uma pequena batalha vencida contra os nazistas com a qual os Levinsons riam em segredo de vez em quando, inclusive no primeiro aniversário da filha, sua tia comprou um cartão postal nazista com sua própria cara.
Em 1935, os nazistas organizaram um concurso para encontrar o ariano perfeito e goebbels escolheu esta menina... judia
Eventualmente, a família fugiu da Europa e encontrou refúgio em Cuba por anos antes de imigrar para os Estados Unidos no final dos anos 1940 e se estabelecer em Nova York. Depois casou e se tornou professora de química na Universidade St. John. Em julho de 2014, Hessy falou de tudo isso ao jornal alemão Bild:


https://www.mdig.com.br/

Sem comentários: