AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sábado, 24 de novembro de 2018

Carlos César exagera valor das propostas para justificar votos contra


O líder parlamentar do PS disse que as propostas de alteração ao OE2019 representam mais «milhares de milhões de euros» de despesa adicional, esquecendo-se que muitas garantem aumento de receita.
O secretário-geral do PS, António Costa, com o presidente do grupo parlamentar, Carlos César, à chegada para a sessão de encerramento das jornadas parlamentares do PS, no distrito de Beja. Moura. 3 de Julho de 2018
O secretário-geral do PS, António Costa, com o presidente do grupo parlamentar, Carlos César, à chegada para a sessão de encerramento das jornadas parlamentares do PS, no distrito de Beja. Moura. 3 de Julho de 2018Créditos
Carlos César falava esta tarde, na apresentação das jornadas parlamentares do PS, que se realizam entre sexta-feira e sábado: «É preciso que haja racionalidade e sentido de responsabilidade. Se fizermos as contas a todas essas propostas de alteração, estamos em presença de milhares de milhões de euros de acréscimo de despesa.»
Mas César só fez as contas pela metade. Há várias propostas que não representam qualquer acréscimo de despesa, pelo contrário. Os casos são vários: a criação de um novo escalão no imposto sobre mega-lucros ou sobre o património imobiliário de valor elevado.
As afirmações do responsável máximo pela bancada socialista surgem a uma semana da votação final do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019). Mais do que um aviso para os outros partidos, surgem como uma justificação para um eventual voto contra do PS face a propostas como a actualização dos escalões do IRS ou o alargamento da redução do IVA na potência contratada da energia.
 As quase mil propostas de alteração ao documento, apresentadas por todos os partidos, começam a ser votadas na próxima segunda-feira.


www.abrilabril.pt

Sem comentários: