AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Será que a Câmara de Castro Verde,ficaria mais pobre,se continuasse a tradição do Desfile dos Grupos Corais de várias proveniências,e também integrando três ou quatro grupos do concelho?Parece-me que não...assim,quem perde é o concelho e o Cante Alentejano...



GRUPOS CORAIS DO CONCELHO NÃO VÃO CANTAR NA FEIRA DE CASTRO!

O cante alentejano é uma marca da Feira de Castro. Ao longo de mais de duas décadas, a iniciativa Planície Cantar, nome dado ao desfile de grupos corais, afirmou o cante e proporcionou o convívio entre os cantadores. Lamentável não é o nome da iniciativa ter desaparecido, já nos vamos habituando a que isso aconteça. Lamentável é o facto do cante alentejano da Feira de Castro deste ano não ter anfitriões, uma vez que nenhum dos 8 grupos corais do concelho vai participar no desfile deste ano.
Habitualmente, optava-se por uma participação alternada, 2 ou 3 grupos do concelho em cada ano, permitindo uma representação local no conjunto dos grupos participantes. Este ano a Câmara Municipal de Castro Verde optou por não o fazer.
Neste momento tão especial para os Castrenses que é a Feira de Castro, marcado pelo encontro entre os que cá estão e os que vêm de fora, os cantadores da terra não vão participar no encontro de cante. São opções que não combinam com o espírito da feira.


Sem comentários:

Enviar um comentário