AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sexta-feira, 31 de agosto de 2018

PCP de Faro acusa a Câmara de «dificultar a vida» à população com a realização do Festival F

www.sulinformacao.pt











Em causa o facto do parque de São Francisco estar condicionado durante 15 dias e só haver estacionamento gratuito na Pontinha de 29 de Agosto a 2 de setembro

O PCP de Faro acusou «a Câmara de Faro e a sua florescente indústria de festivais» de «dificultar a vida aos residentes da Vila Adentro e a 50% dos utilizadores do parque de estacionamento gratuito do Largo de São Francisco», por limitar o acesso a estas zonas da cidade durante quase 15 dias e apenas garantir estacionamento gratuito no Largo da Pontinha de 29 de Agosto a 2 de Setembro.
Estas limitações devem-se à realização do Festival F, que começa hoje, dia 30 de Agosto, e dura até domingo, dia 2 de Setembro.
Os comunistas consideram «displicente» o modo como «esta “actividade empresarial” usa e abusa da zona histórica da Vila Adentro e do maior parque de estacionamento gratuito da cidade», levantando «dúvidas quanto ao real “enriquecimento” aportado por uma programação cultural dita “de referência” e quanto à real “valorização” do nosso património histórico».
«A Comissão Concelhia de Faro do PCP alerta para o facto de que a valorização do património histórico, neste caso, de um núcleo urbano, só acontece respeitando o valor económico e social dos seus habitantes», dizem.
O PCP considerou que está ainda por apurar «qual o preço a pagar pelos munícipes e visitantes do concelho de Faro a mais estes 42 artistas “de topo” anunciados pelos seus produtores numa conferência de imprensa em Lisboa (!) como modo de promoção “daquilo que é deles” aqui em Faro».

Sem comentários: