AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


domingo, 12 de agosto de 2018

Para você é apenas uma cebola, MAS na Idade Média seu uso era muito bizarro


As cebolas são um alimento básico de muitas dietas ao redor do mundo. Seja cortada para uma salada ou frita para fazer os deliciosos Onion Rings, as cebolas podem ser comidas praticamente de qualquer maneira
Porém, a história nos mostra que as cebolas não eram ou são usadas somente como alimento. Na verdade, alguns dos seus usos são absolutamente bizarros.

Não há dúvida de que as cebolas são incrivelmente saudáveis ​​- sem mencionar que são uma adição saborosa em qualquer refeição. Os seres humanos sabem disso há milhares de anos. Os assentamentos da Idade do Bronze que datam de 5000 a.C., por exemplo, foram encontrados com cebolas permanecendo ao lado de figos e ameixas.
Há também evidências arqueológicas de cebolas que remontam a 3000 a.C. no Antigo Egito. Não só as cebolas eram um alimento básico da dieta egípcia antiga (elas eram supostamente alimentadas aos construtores das pirâmides, juntamente com rabanetes), mas eram usadas ​​como símbolos de adoração também.
Isso porque os antigos egípcios acreditavam que a forma esférica da cebola, bem como os círculos concêntricos de seus aneis, representavam os símbolos da vida eterna. Vestígios de cebolas foram encontrados nas cavidades oculares de Ramsés IV, o que significaria que elas eram usados ​​nas cerimônias funerárias.
Os gregos antigos, entretanto, estavam mais interessados ​​nos benefícios nutricionais das cebolas. Acreditava-se que as cebolas melhoravam o “equilíbrio” do sangue, por isso atletas comiam muitas delas. Os gladiadores romanos também esfregavam cebolas na pele para deixarem seus “músculos mais firmes”.
O valor cultural das cebolas persistiu muito além dos antigos. Durante a Idade Média na Europa, as pessoas apreciavam tanto o vegetal que as cebolas costumavam ser usadas para pagar aluguéis (???). Elas também eram frequentemente usadas ​​até como presentes
Durante o século 16, era comum que os médicos indicassem cebolas para as mulheres como medicação para ajudar a tratar a infertilidade, assim como as pessoas regularmente dariam cebolas aos animais inférteis na época.
Os nativos pre-colombianos tinham diversas maneiras diferentes para o uso de cebolas selvagens por muitas gerações antes da chegada dos exploradores europeus, incluindo preparação de tintas, xarope e a formação de cataplasma.
As cebolas cultivadas, no entanto, não estavam presentes na América do Norte até os primeiros colonos europeus as trazerem. De acordo com os diários que os colonos deixaram, as cebolas estavam entre as primeiras coisas que os colonizadores plantaram.
Hoje, não podemos usar cebolas para infertilidade ou pagar o aluguel (boa sorte tentando isso), mas ainda são itens alimentares populares e nutritivos que são ingredientes extremamente comuns em deliciosas receitas ao redor do mundo.
Ainda há usos para cebolas que vão além de cozinhar e comer. Por exemplo, por terem células particularmente grandes, as cebolas são frequentemente usadas para estudar estruturas celulares com microscópios na educação científica. 
É surpreendente que nossos pontos de vista a respeito das cebolas mudaram tanto ao longo dos anos. Podemos não as adorar mais como divindade, mas com certeza adoramos de outra forma – no prato, preferencialmente. [Boredom Therapy]


blog.ocioso.com.br

Sem comentários:

Enviar um comentário