AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


terça-feira, 28 de agosto de 2018

A PEDRA SABÃO


Pedra sabão_4a

Pedra sabão

Pedra sabão é: pedra mole de fácil modelação que resiste bem ao sol e à chuva. Aceita polimento É praticamente impenetrável por água e não é afetada por substâncias alcalinas ou ácidas.
No dicionário formal: “esteatita ou esteatite, ou ainda¨ talco¨, é um mineral filossilicato, apresentando-se em massa fibrosa ou foliada, sendo os cristais muito raros. Sua cor varia de branco à cinzento, de verde-maçã à amarelada. É opaco e de muito baixa dureza. Forma a chamada ¨pedra sabão¨, muito usada na confecção de objetos de arte; também é usado em produtos farmacêuticos.
A esteatita foi muito usada pelo mestre mineiro conhecido como ¨O Aleijadinho¨.”
A pedra sabão é muito resistente, de grande plasticidade, beleza e seu uso é ilimitado. Sua resistência e sua dureza podem ser comparadas às do mármore, com a vantagem de ser refratária, o que significa que ela pode suportar temperaturas elevadas.
Ao tato, dá uma sensação de ser oleosa ou saponácea, derivando-se daí sua designação de pedra sabão. Existem grandes depósitos, de valor comercial no Brasil, em maior escala no estado de Minas Gerais.
Os primeiros registros da utilização da pedra sabão na Europa datam do início do século XV. Já naquela época, por sua nobreza e versatilidade, era utilizada para embelezar e decorar palácios, como também para cozinhar e conservar alimentos.
No Brasil, imediatamente associamos a pedra sabão ao barroco mineiro. Nas mãos de gênios como o mestre maior da pedra sabão, Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, ela foi eternizada na forma de objetos ornamentais de igrejas e esculturas ímpares.
O principal uso é a fabricação de peças de adorno e esculturas de pequeno e médio porte: panelas e grelhas, lavabos, lareiras, lajões para piso e parede, chafarizes, ornamentos para jardim, molduras e fachadas e fontes, ornatos arquitetônicos.
Nas portadas de igrejas, nos altares, nas fontes, nas imagens, nos brasões, em quase todas as formas de ornamentação do período colonial ela  esteve  presente  e  é  ainda   o  material   preferido pelos  artesãos e
image
escultores da Região dos Inconfidentes.
A obra mais antiga em pedra em sabão conservada em Cachoeira do Campo parece ser o medalhão que em cima da portada principal do Colégio Dom Bosco, antigo Quartel da Cavalaria das Minas. À época da inauguração do prédio do quartel D. Antônio de Noronha mandou confeccionar o grande medalhão com as armas e a coroa de Portugal. Diz-se que esta é uma obra do mestre maior da pedra sabão no Brasil, Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

O Pátio da Igreja e a Estátua dos Profetas

Santuário do Bom Jesus do Matozinho
Congonhas do Campo – MG
Aleijadinho_19
Aleijadinho¹ e seu atelier iniciaram em 1800 a execução dos 12 profetas
tamanho natural, em pedra sabão para o adro da Igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, o mais famoso conjunto de estátuas barrocas do mundo.
O Santuário do bom Jesus do Matosinhos é constituído por uma igreja em cujo adro estão as esculturas em pedra sabão de 12 profetas: Isaias, Jeremias, Baruque, Ezequiel, Daniel, Oséias, Jonas, Joel, Abdias, Abacuque, Amós e Naum. Cada um desses personagens está numa posição diferente e executa gestos que se coordenam. Com isso, Aleijadinho conseguiu um resultado muito interessantetpara o obervador : a sugestão de que as figuras de pedra estão se movimentando.
¹A obra de Aleijadinho
A obra de Aleijadinho mistura diversos estilos do barroco. Em suas esculturas estão presentes características do rococó e dos estilos clássico e gótico. Utilizou como material de suas obras de arte, principalmente a pedra-sabão, matéria-prima brasileira. A madeira também foi utilizada pelo artista.
Morreu pobre, doente e abandonado na cidade de Ouro Preto no ano de 1814 (ano provável). O conjunto de sua obra foi reconhecido como importante muitos anos depois. Atualmente, Aleijadinho é considerado o mais importante artista plástico do barroco mineiro.
Principais obras de Aleijadinho:
Talha
  • Retábulo da capela-mor da Igreja de São Francisco em São João Del rei
  • Retábulo da Igreja de São Francisco de Assis em Ouro Preto
  • Retábulo da Igreja de Nossa Senhora do Carmo em Ouro Preto
Arquitetura
  • Projetos de fachadas de duas igrejas (Igreja de São Francisco em São João Del rei e Nossa Senhora do Carmo em Ouro Preto).
Escultura
  • Conjunto de esculturas do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos (incluindo as mais conhecidas: “Os Doze Profetas”).
Aleijadinho_02
Aleijadinho_09Aleijadinho_16
Aleijadinho_11Aleijadinho_10
Aleijadinho_14Aleijadinho_15
Aleijadinho_18
Aleijadinho_06

Mostra de outros artesanatos em pedra sabão

Foto 1_pedra sabão
Vaso de flores em pedra de João Amadeo Mucchiut. Está no jazigo da família Martinelli no cemitério do Bonfim em Belo Horizonte.
O material é tão bem trabalhado que à primeira vista se assemelha ao mármore de carrara. É uma pedra-sabão mais clara do que aquela que observamos hoje em Ouro Preto“, disse André. A riqueza de detalhes da peça não deixa de atrair olhares dos visitantes e virou atração para artistas que vão ao cemitério especialmente para conhecê-la ou admirá-la. [uai.com.br]
Foto_1a_Escultura em pedra sabão de  Vamirez ArgemiroEscultura em pedra sabão de  Vamirez Argemiro
Foto 4_pedra sabão_N_S_ConceiçãoEscultura em pedra sabão de Nossa Senhora da Imaculada Conceição
Foto 2_pedra sabão
Em Diamantina um Chafariz de pedra sabão é construído no Largo do Rosário com dois bicos d’água na boca de duas carrancas, durante o Governo da Capitania de Minas, por Luiz da Cunha Meneses, em 1787.
Foto 3_pedra sabão_Igr_S_F_Assis
Pedra sabão – Igreja de São Francisco de Assis – Ouro Preto/MG
Pedra sabão_7
Pedra sabão_6
Igreja São Francisco de Assis, Ouro Preto, detalhe da portada

Túmulo em pedra sabão no cemitério do Bonfim em Belo Horizonte
Foto 6_carolina tavares fotografia - a arte em pedra sabão
A arte em pedra sabão – fotografia , Carolina Tavares
Pedra sabão_58
Pedra sabão_2
Pedra sabão_46
Pedra sabão_8
Pedra sabão_8b
Pedra sabão_9a
Pedra sabão_11
Pedra sabão_43
Pedra sabão_44
Pedra sabão_49
Pedra sabão_3
Pedra sabão_57_o pensadorPedra sabão_29b
Pedra sabão_29Pedra sabão_26
Pedra sabão_53Pedra sabão_28a
Pedra sabão_56Pedra sabão_28
Pedra sabão_48
Pedra sabão_53aPedra sabão_27
Pedra sabão_25Pedra sabão_23
Pedra sabão_24Pedra sabão_24d
Pedra sabão_38
Pedra sabão_21
Pedra sabão_19Pedra sabão_22
Pedra sabão_30Pedra sabão_32
Pedra sabão_33Pedra sabão_34
Pedra sabão_35Pedra sabão_36
Pedra sabão_37aPedra sabão_37
Pedra sabão_40Pedra sabão_41
Pedra sabão_39aPedra sabão_39
Pedra sabão_16
Pedra sabão_46a
Pedra sabão_46b
Pedra sabão_47
Pedra  sabão bruta_0
A pedra sabão bruta
Fontes da internet e pessoais
michelechristine.wordpress.com

Sem comentários: