AVISO

OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

domingo, 10 de junho de 2018

UMA GUERRA POR CAUSA DO FUTEBOL FEZ 2100 MORTOS - Fotos históricas: A guerra de 100 horas entre Honduras e El Salvador

A Guerra do Futebol (em espanhol: La guerra del fútbol) ou a Guerra das 100 horas (em espanhol: Guerra de las Cien Horas) foi um conflito armado entre El Salvador e Honduras que durou quatro dias (de 14 a 18 de julho de 1969).


Os dois países, que na época já demonstravam uma relação política instável, tiveram seus níveis de hostilidade aumentados drasticamente em junho de 1969, após uma série de três partidas de futebol entre as seleções das duas nações, que disputavam uma vaga para a Copa do Mundo de 1970. Durante as partidas (em especial a segunda, realizada em San Salvador), jogadores, torcedores e imigrantes nos dois países foram expulsos, perseguidos e assassinados, levando os dois países a romperem relações diplomáticas no fim do mesmo mês.


As partidas foram:



Honduras 1–0 El Salvador 8 de junho de 1969 Tegucigalpa

El Salvador 3–0 Honduras 15 de junho de 1969 San Salvador

El Salvador 3–2 Honduras 27 de junho de 1969 Cidade do México

Os combates armados entre as forças militares nacionais iniciaram-se na manhã de 14 de julho, terminando sem vencedores apenas quatro dias depois, na noite do dia 18 de julho. A guerra foi solucionada após a intervenção da Organização dos Estados Americanos (OEA), que negociou o cessar-fogo. Apesar disso, mais de uma década se passou até que um tratado de paz definitivo fosse assinado.


Foram 2100 as baixas dessa guerra, na sua maioria civis. As forças armadas envolvidas na guerra foram: por El Salvador 20000 homens do exército e 1000 da força aérea, enquanto pelo lado hondurenho havia 12000 homens do exército e 1200 da força aérea.


As tensões políticas entre El Salvador e Honduras terminou em um conflito armado que durou quatro dias e foi chamado de "Guerra dos 100 horas" ou "Guerra do Futebol", no qual ambos os países usaram aviões de combate obsoletos para a época. Cerca de 14.000 salvadorenhos residentes em terras hondurenhas foram torturados e expulsos. Após o avanço dos militares salvadorenhos, os dois lados aceitaram um cessar-fogo.


Guerra de 100 horas
Salvadorenhos que vivem em Honduras refugiados na sede da Cruz Vermelha de San Miguel após serem expulsos durante o conflito entre os dois países. Foto / AFP
Guerra de 100 horas
Grupo de salvadorenhos expulsos de Olancho, Honduras. Foto publicada no El Diario de Hoy em 24 de junho de 1969.
Guerra de 100 horas
Membros da Cruz Vermelha em San Miguel atendem salvadorenhos expulsos de Honduras. Foto publicada no El Diario de Hoy em 25 de junho de 1969.
Guerra de 100 horas
Um voluntário da Cruz Vermelha recebe salvadorenhos que chegam de Honduras durante a Guerra das 100 Horas. Foto / AFP
Guerra de 100 horas
Salvadorenho expulso com seus dois filhos hondurenhos. Eles tinham que caminhar dia e noite pelas montanhas de Yoro, Honduras para chegar a El Salvador. Foto publicada no El Diario de Hoy em 26 de junho de 1969.
Guerra de 100 horas
Várias famílias salvadorenhas cruzam a fronteira El Poy de Honduras. Foto publicada no El Diario de Hoy em 26 de junho de 1969.
Guerra de 100 horas
Os salvadorenhos Juan Mercedes Romero e Juana Orellana chegam a El Salvador depois que sua casa foi incendiada em Honduras. Foto publicada no El Diario de Hoy em 27 de junho de 1969.
Guerra de 100 horas
Seleção de El Salvador que derrotou Honduras por 3-2 no estádio Azteca, no México, no terceiro jogo eliminatório da Copa do Mundo. Foto publicada no El Diario de Hoy em 30 de junho de 1969.
Guerra de 100 horas
Salvador Mariona levanta uma bola durante a homenagem aos selecionados que deixaram Honduras fora da Copa do Mundo, durante uma partida no México. Foto publicada no El Diario de Hoy em 30 de junho de 1969.
Guerra de 100 horas
Foto de 12 de julho de 1969 dos pilotos da Força Aérea Hondurenha pouco antes do início da Guerra das 100 Horas. Foto / AFP
Guerra de 100 horas
Foto de 12 de julho de 1969 dos soldados hondurenhos do Comando Norte antes de participar da Guerra das 100 Horas. Foto / AFP
Guerra de 100 horas
Foto de 12 de julho de 1969, dos pilotos da Força Aérea Hondurenha pouco antes do início da guerra de 100 horas com El Salvador. Foto / AFP
Guerra de 100 horas
Imagem de 15 de julho de 1969 de soldados hondurenhos segurando parte dos restos de um avião da Força Aérea salvadorenha abatido durante a Guerra das 100 Horas. Foto / AFP
Guerra de 100 horas
Foto de 16 de julho de 1969 mostrando os soldados hondurenhos da Frente Sul durante a Guerra das 100 Horas entre Honduras e El Salvador. Foto / AFP
HONDURAS-EL SALVADOR-GUERRA DE 100 HORAS
Foto de 15 de julho de 1969 dos ataques da Força Aérea Hondurenha no Porto de Cutuco e Acajutla. Foto / AFP
Guerra de 100 horas
Caça hondurenha capturada em La Palma, Citalá e Chalatenango. Foto publicada no El Diario de Hoy em 16 de julho de 1969.
Guerra de 100 horas
Casas em San Ignacio, Chalatenango, destruídas após um bombardeio pelas Forças Armadas de Honduras. Foto publicada no El Diario de Hoy em 16 de junho de 1969.
Guerra de 100 horas
Roberto Ávila Moreira mostra uma ambulância da Cruz Vermelha que foi atacada por tiros de um avião da Força Aérea hondurenha em El Poy, Chalatenango. Foto publicada em 16 de julho de 1969
Guerra de 100 horas
Capa do El Diario de Hoy na quinta-feira, 17 de julho de 1969. A foto da capa mostra as tropas salvadorenhas em frente ao quartel militar do exército hondurenho em Nueva Ocotepeque, onde a bandeira de El Salvador voa.
Guerra de 100 horas
Soldados salvadorenhos guardam as colinas ao redor de Nueva Ocotepeque, Honduras. Foto publicada em 17 de julho de 1969 no El Diario de Hoy.
Guerra de 100 horas
Membros do exército salvadorenho capturaram o soldado hondurenho Eugenio Hernández (centro), pertencente ao Primeiro Batalhão de Infantaria, e confiscaram um rifle T-57. Foto publicada no El Diario de Hoy em 17 de julho de 1969.
Guerra de 100 horas
Um soldado salvadorenho guarda a fachada da prefeitura de Nueva Ocotepeque. Todos os prédios públicos foram ocupados pelas Forças Armadas de El Salvador. Foto publicada no El Diario de Hoy em 17 de julho de 1969.
Honduras-El-Salvador_26
A missão da OEA Dr. Guillermo Sevilla Sacasa, à esquerda, Chefe da Missão da OEA, durante a reunião com o Presidente Sánchez e com o Ministro das Relações Exteriores, Guerrero. Honduras pediu um cessar-fogo. El Salvador condicionou a resposta. Foto publicada no El Diario de Hoy em 17 de julho de 1969.
Guerra de 100 horas
soldados salvadorenhos ler El Diario de Hoy, descansar por um tempo nos pátios do quartel Nueva Ocotepeque. Foto publicada no El Diario de Hoy em 18 de julho de 1969.
Guerra de 100 horas
O capelão que acompanhou as tropas salvadorenhas que conquistaram Nueva Ocotepeque, Pbro. José Amado Molina (à esquerda) faz uma oração pelos que caíram em ação. Foto publicada no El Diario de Hoy em 18 de julho de 1969.
Guerra de 100 horas
Líderes militares salvadorenhos em Nueva Ocotepeque. Foto publicada no El Diario de Hoy em 19 de julho de 1969.
Honduras-El-Salvador_25
Soldados salvadorenhos guardam uma estrada de acesso a Nueva Ocotepeque (cidade ao fundo). Apesar da recusa do presidente de retirar as tropas salvadorenhas, devido à pressão internacional, foi dado um cessar-fogo. Tropas salvadorenhas se retiraram do território hondurenho no início de agosto. Foto publicada no Diario de Hoy em 19 de julho de 1969.


www.elsalvador.com

Sem comentários:

Enviar um comentário