AVISO

OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá, obviamente, da minha aprovação que depende da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente, com a excepção dos que o sistema considere como SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam a apologia do racismo, xenofobia, homofobia ou do fascismo/nazismo.


quinta-feira, 28 de junho de 2018

Presidente da Associação Zoófila Portuguesa sob suspeita de gestão danosa



Ana Fernandes, que se demitiu da presidência da Associação Zoófila há uma semana, terá prejudicado a organização em proveito próprio. A denúncia partiu da presidente do Conselho Fiscal da associação.


A presidente demissionária da Associação Zoófila Portuguesa, Ana Fernandes, está sob suspeita por irregularidades na gestão da organização. O Diário de Notícias avança que o conselho fiscal da associação apresentou queixa contra Ana Fernandes.

Entre as irregularidades imputadas à presidente demissionária estão: a compra de um telemóvel no valor de 843 euros, sem o conhecimento da restante direção; o facto de uma empresa detida pela presidente ter cobrado serviços à Associação Zoófila e a aquisição a essa mesma empresa, em fevereiro de 2017, de mais de 3.000 euros em ração fora de prazo de uma marca representada.

O alerta foi dado pela presidente do Conselho Fiscal da Associação Zoófila, Luísa Coelho, que, na última semana, apresentou uma queixa-crime por abuso de confiança contra Ana Fernandes.

SOM AUDIO




O jornalista Nuno Serra Fernandes explica as denúncias apresentadas contra a presidente da Associação Zoófila
Ao Diário de Notícias, Luísa Coelho afirmou que há uma sensação de impunidade e chega mesmo a questionar o que pode ser feito para que Ana Fernandes deixe de pensar que a associação lhe pertence.

Os sócios da Associação Zoófila garantem que apenas querem que a organização não seja roubada e que todo o dinheiro a mais seja para apoiar os animais sem donos e pessoas carenciadas.

Em resposta ao Diário de Notícias, Ana Fernandes garante nunca ter tomado decisões sem o apoio da direção e confirma que é proprietária de uma empresa que presta serviços à associação, uma atuação que a mesma sublinha ser do conhecimento dos membros dos órgãos sociais.

Ana Fernandes esclareceu que as faturas relativas aos negócios mencionados foram entregues, seguiram todos os circuitos administrativos e foram validados pela tesouraria da Associação Zoófila.

A presidente demissionária referiu que a sua gestão da associação não estará isenta de erros e más decisões, mas sublinhou que nunca agiu com intenção de enriquecer ilicitamente.

A direção da Associação Zoófila apresentou a demissão há uma semana. Ana Fernandes garante estar de consciência tranquila, mas a queixa por gestão danosa já seguiu para as autoridades.

www.tsf.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário