AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


quinta-feira, 28 de junho de 2018

PELO MENOS CINCO MORTES EM TIROTEIO NA REDAÇÃO DE JORNAL AMERICANO

Pelo menos cinco pessoas morreram e várias ficaram feridas, esta quinta-feira, num ataque armado que teve como alvo uma redação de um jornal norte-americano, na cidade de Annapolis, no Estado de Maryland. O atirador, único suspeito, foi detido.
Segundo a CNN, várias pessoas foram atingidas no ataque ao edifício do diário local "Capital Gazette", que começou cerca das 14.40 horas locais (19.40 horas em Portugal continental). O "The Baltimore Sun", que detém o diário e para onde foram também enviados reforços policiais, relatou, com base nos testemunhos de um funcionário presente no local do tiroteio, que várias pessoas foram baleadas.
Segundo a polícia do condado de Anne Arundel, citada pela "Fox News", "pelo menos cinco pessoas" morreram. "Temos pessoas feridas e estamos a dar o nosso melhor para nos certificarmos de que estão a receber a assistência que precisam", disse o chefe de operações Ryan Frashure, em conferência de imprensa.
A agência governamental ATF (Gabinete do Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos), o FBI e a brigada anti-bomba estão no local. As buscas no edifício continuam.
Um estagiário do jornal deu conta do ataque no Twitter e pediu ajuda para a rua do edifício. "Atirador ativo 888 Bestgate, ajudem por favor", escreveu.
Segundo o jornalista Phil Davis, da "Capital Gazette", que já foi retirado do local e está a dar conta da ocorrência no Twitter, o suspeito disparou contra uma porta de vidro e abriu fogo contra os funcionários que encontrou dentro da divisão. "Não há nada mais assustador do que ouvir várias pessoas a ser atingidas quando estás na secretária e depois ouvir o atirador a recarregar", escreveu noutra mensagem publicada na rede social.
O posicionamento político do jornal pode estar na base do ataque, avançou alguma imprensa norte-americana, mas as autoridades ainda estão a investigar as motivações.
O presidente norte-americano, Donald Trump, manifestou-se entretanto, no Twitter: "Os meus pensamentos e orações estão com as vítimas e suas famílias. Obrigado a todos os operacionais que estão no local".





www.jn.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário