AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


segunda-feira, 11 de junho de 2018

Obviamente. Sei de todas as tragédias que assolam o mundo, Gaza e os refugiados que continuam a afogar-se no Mediterrâneo.....




Ana Lima in facebook
Obviamente. Sei de todas as tragédias que assolam o mundo, Gaza e os refugiados que continuam a afogar-se no Mediterrâneo, o suicídio de um afamado chef que também era interveniente humanista (fosse ele professor, e ignoravam-no, mas enfim ...) e as trumpices todas, a UE que se eutanasia, os todos trabalhadores explorados.
Para mim, neste momento, o que mais me motiva a manifestar-me, a publicar aqui, é a luta mais que legítima dos professores (e só não vê quem está de má fé!), a injustiça e os maus tratos e o isolamento a que estão a ser sujeitos por governantes, comentadores, opinião pública em geral. E já lá vão pelo menos dez anos de insustentáveis achincalhamentos e desconsiderações, e vocês de dentes arreganhados, sempre! E vão décadas de hostilidade diária, nas aulas, nas escolas, na sociedade, professores ofendidos ou espancados, e vocês tranquilos, indiferentes, assanhados contra eles.
Preocupo-me, e luto, e insisto, por uma razão simples: estamos a hipotecar o nosso futuro, como sociedade e como país. Um país sem professores (e conversaremos daqui a uns dez anos, quando os não houver de todo ...) é um país que desistiu de si próprio.
Espanta-me a ignorância (que enforma a raiva) de tantos que aqui considerava, intelectualmente. Como me espanta e deixa perplexa o silêncio (quase) absoluto (e, na minha opinião, cobarde) de professores que por aqui têm uma corte de amigos e seguidores e passam paulatinamente ao lado do assunto, eles que podiam arregimentar simpatias para a causa! ...
E isto sou eu, que até já nem sofro com os desmandos e as diletâncias deste M que de Educação sabe nada, PSs ou PSDs, as injustiças e a perseguição, o ódio insano e generalizado deste pobre povo a uma classe (“overworked and underpaid” - oh, sim!) há tanto tempo vilipendiada por governos e pais e restantes trabalhadores, e sem a qual, devíamos sabê-lo todos, não temos viabilidade enquanto país! Que fareis aos vossos filhos (que continuais a confiar, tranquilos, àqueles que aviltais e desprezais e atacais!) quando se tiverem ido todos, pergunto-me ...?
E vou tirar férias daqui, que tanta má-fé, ignorância, aleivosia, indiferença põem-me doente e tiram-me o sono!
— quadro de Goya

Sem comentários:

Enviar um comentário