AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


terça-feira, 12 de junho de 2018

Nove pessoas inocentes foram linchadas até a morte na Índia por rumores que circulam no WhatsApp

Pode ser um ótimo canal de divulgação de notícias e para aproximar as pessoas, mas infelizmente está sendo usado de forma escusa para divulgar notícias falsas e espalhar o caos. Infelizmente é essa a situação atual do WhatsApp. Vejam o caso de Nilotpal Das e Abijeet Nath que pararam seu carro para pedir informação de um endereço e acabaram morrendo nas mãos de uma multidão histérica. No WhatsAppcirculava o rumor de que os dois homens tinham sequestrado um menino e tinham fugido em um carro preto.

Nove pessoas inocentes foram linchadas até a morte na Índia por rumores que circulam no WhatsApp
Nilotpal Das e Abijeet Nath em fotos do Facebook
Desde meados de abril, este tipo de mensagens falsas cobrou a vida de nove inocentes na Índia. Das, um engenheiro de som, e Nath, um artista digital de Guwahati, no estado de Assam, são as duas últimas vítimas de uma histeria coletiva que a polícia não consegue deter.

Em abril, um homem do estado de Tamil Nadu foi surrado até a morte por um grupo de pessoas enfurecidas após ele aparecer caminhando sem rumo pelas ruas. Em maio, uma mulher de 55 anos foi linchada por dar doces a crianças. Dias mais tarde, um homem de Andhra Pradesh morreu a golpes por falar em hindi em vez da língua local, o télugu.

Nesse mesmo mês, um homem de Telengana foi assassinado por uma multidão enquanto atravessava uma horta de noite. Outro homem foi linchado nesse estado quando visitava uma aldeia para ver seus familiares. Em Bangalore, um homem que acabara de mudar à cidade foi amarrado com uma corda e fustigado até a morte com tacos de cricket. Em Hyderabad, uma transexual foi linchada por rumores que a indicavam como responsável por traficar crianças.

O caso dos dois homens do carro preto aconteceu na sexta-feira passada ao nordeste de país. 16 pessoas foram presas após a divulgação do vídeo da surra, em que um dos homens suplica por sua vida. Um dos detentos foi acusado de publicar notícias falsas no WhatsApp pela polícia.
Nove pessoas inocentes foram linchadas até a morte na Índia por rumores que circulam no WhatsApp
O estado que ficou o carro das vítimas
Segundo a BBC, a onda de rumores falsos que se originaram no aplicativo foram alimentados por um vídeo que mostrava o suposto sequestro de um menino. Dois homens em uma motocicleta se aproximam de um grupo de meninos, agarram um e fogem. O episódio mostrado no vídeo nem sequer ocorre na Índia: é uma cena extraída de um filme para conscientizar crianças no Paquistão que foi editada para passar por real. No vídeo original, um dos falsos sequestradores mostra um cartaz no final da cena que explica tudo.

As autoridades estão tendo sérios problemas para desacreditar este tipo de mensagens, especialmente em WhatsApp: uma caixa preta utilizada por 200 milhões de pessoas na Índia. Vários estados lançaram campanhas de sensibilização e advertências do tipo "não criem rumores", mas vigiar as mensagens e vídeos distribuídos na app para controlar a histeria coletiva demonstrou ser um trabalho complicado.

www.mdig.com.br

Sem comentários:

Enviar um comentário