AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


quarta-feira, 13 de junho de 2018

Capitalistas e políticos espanhóis empenhados no saque e crimes contra a Venezuela


UE: “Una democracia de mierda”

Espreitando na web a Venezuela deparamos sem surpresa o constante na pequena prosa em castelhano do site da Frente Antiimperialista Internacionalista. Entre a imensa matéria ali constante salientamos a acusação a capitalistas e políticos espanhóis apostados no reacionarismo contra a revolução bolivariana, concretamente contra a Venezuela e seu povo.

Tais empresários e políticos de Espanha, país aqui ao lado de Portugal, certamente saudosos do fascismo franquista, também garantem a sustentação da “oposição criminosa” que mantém “o brutal cenário de violência fascista” no país. São esses mesmos espanhóis os aliados das multinacionais que são o sustento e o cérebro do reacionarismo e instabilidade provocada pelos EUA e pelo grande capital internacional cuja pátria é o cifrão.

O país aqui ao lado, Espanha, ainda agora se livrou de um governo em imensos aspetos prófranquista, mascarado de democrático, chefiado por Rajoy, mas nem por isso faz sentido almejar que o novo governo – dito socialista – arrepie caminho nas suas atitudes e exerça o controle dos capitalistas e políticos espanhóis que interferem criminosamente contra a Venezuela na perspetiva de libertarem e porem em funcionamento pleno a exploração capitalista selvagem que Chavez combateu e Maduro secunda.

Também a UE vai por via de um secretismo bacoco participando nos boicotes e instabilidade que visa derrubar o governo e regime eleito na Venezuela. UE que é afinal dominada por empórios capitalistas que comandam as suas decisões e “compram” eleitos e não eleitos que a dirigem de acordo com o diretório capitalista que explora o mundo e os povos. É o que tanto vamos vendo e sentindo ao sobreviver no quotidiano europeu.

Como poderá ser dito em castelhano:  “UE: Una democracia de mierda”.

Carlos Tadeu | PG

El Régimen de la Transición y el capital español en el saqueo de América latina. Narcotráfico, paramilitarismo e imperialismo

Ponencia presentada en el Seminario “Geopolítica y Relaciones Internacionales en el siglo XXI”, organizado por el ISRI. La Habana, Cuba, del 25 al 27 abril de 2018.

“Una nueva sucesión de golpes de Estado2, más o menos encubiertos, recorre nuevamente América Latina en un intento de revertir las alianzas aintiimperialistas que siempre han tenido a Cuba como eje y que Chávez recreó. Los tambores de guerra contra la Venezuela Bolivariana no dejan de resonar, buscando nuevas vías tras el brutal escenario de violencia fascista protagonizado en 2017 por una “oposición” criminal financiada y dirigida por multinacionales extranjeras, como ha ocurrido una vez tras otra en la desangrada Patria Grande. La novedad desde el golpe contra Chávez en 2002 es que los resortes que mueven la banda armada que perpetra el crimen están dirigidos, también, por capitalistas y políticos españoles”.

Ángeles Maestro. Web del Frente Antiimperialista Internacionalista, 6 de mayo de 2018


https://paginaglobal.blogspot.com

Sem comentários:

Enviar um comentário