AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sexta-feira, 4 de maio de 2018

PCP quer lista dos maiores devedores de bancos ajudados pelo Estado


O PCP está disposto a acordar com o Banco de Portugal formas de manter sigilo sobre os documentos
O deputado comunista Miguel Tiago apresentou hoje no parlamento o pedido para o Banco de Portugal (BdP) disponibilizar as listas de grandes devedores de todos os bancos alvo de intervenção estatal e dos decisores desses créditos em falta.
"Da parte do PCP, é importante saber quem levou dinheiro dos bancos e não pagou porque é por isso ter acontecido que se justifica que o Estado tenha entrado no capital dos bancos ou tenha emprestado ou aplicado medidas de resolução e isso tudo já custou qualquer coisa como 20 mil milhões em ajudas públicas, incluindo no banco público", afirmou.
Segundo tem sido noticiado, desde 2007, o sistema financeiro já beneficiou de injeções de mais de 17 mil milhões de euros, com as resoluções ou alienações parciais de BPN, BPP, BES e Banif, além do recente reforço de capital do banco público e dos empréstimos estatais a BPI e BCP.
Queremos saber quais foram os créditos que foram provisionados com recurso a dinheiro público e cujas dívidas foram perdoadas ou dadas como perdidas
"Queremos que o Banco de Portugal envie à Assembleia da República todos os grandes devedores de todos os bancos que tiveram nem que tenha sido só 1 euro de ajuda pública", afirmou Miguel Tiago no Fórum TSF desta quinta-feira.
​"Queremos saber quais foram os créditos que foram provisionados com recurso a dinheiro público e cujas dívidas foram perdoadas ou dadas como perdidas. Isso significa a CGD, o BES, o Banif, o BCP e o BPI. Vamos pedir créditos perdidos acima dos dois milhões de euros", especifica o deputado do PCP.
Aos microfones da TSF, Miguel Tiago fez saber que o partido está disposto para acordar com o Banco de Portugal formas de manter sigilo sobre os documentos. "Estamos disponíveis para nos deslocarmos a uma sala fechada para poder consultar documentos. O Banco de Portugal terá de encontrar a forma", considera.
O deputado do PCP considera que todos os bancos devem ser tratados de igual forma e, por isso, critica a posição do PSD que apenas pede a lista de devedores da CGD. "Se agora querem, com tanta vontade, conhecer [os devedores] da Caixa [Geral de Depósitos], vamos conhecer os [devedores] do sistema todo e, assim, tratamos os bancos todos por igual. Não fica a Caixa a perder neste sistema de concorrência", defendeu na TSF.
PSD vai pedir formalmente os 50 principais devedores da CGD
O presidente do PSD, Rui Rio, anunciou na segunda-feira que o partido vai solicitar formalmente na Assembleia da República o nome dos 50 maiores devedores da Caixa Geral de Depósitos.
Em Castanheira de Pêra, num jantar dos Trabalhadores Social-Democratas (TSD) para assinalar o 1 de maio, o líder do PSD criticou o Governo por não aumentar os trabalhadores da função pública no valor da inflação, para que não tenham "mais um ano com perda do poder de compra".
"Os funcionários públicos podem passar mais um ano sem aumentos, mas têm o direito de saber quem são os principais devedores da CGD, que ficaram a dever milhões e milhões de euros, que dava para dar muitos aumentos à função pública", justificou Rui Rio.
Na sua intervenção, o líder social-democrata anunciou que o PSD vai pedir, "mais uma vez, e formalmente, na Assembleia da República, quem são os 50 maiores devedores da CGD". "Se agora vierem com subterfúgios do ponto de vista legal, dizendo que não o podem fazer porque a lei não o permite, então podem contar com o apoio do PSD para mudar a lei que não permite que os portugueses saibam quem é que deve tanto dinheiro ao banco público", salientou.

www.dn.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário