AVISO

OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Há 11 administradores a ganhar mais de um milhão

Pedro Queiroz Pereira numa foto de 2004
Pedro Queiroz Pereia, chairman da Semapa, foi o que maior remuneração conseguiu
Nas empresas do PSI 20 há 11 administradores que ganharam mais de um milhão de euros em 2017. Pedro Queiroz Pereira, presidente do conselho de administração (chairman) da Semapa, foi o que mais dinheiro conseguiu. Mas a EDP é a que tem mais gestores a ganhar acima de um milhão, incluindo António Mexia, o presidente de comissão executiva (CEO) mais bem pago.
A elétrica é, aliás, a cotada que mais dinheiro reserva para os órgãos sociais. Pagou mais de 13,7 milhões ao conselho de administração e ao conselho geral e de supervisão. Segue-se a Galp (6,7 milhões), a Semapa (5,8 milhões) e a Mota-Engil (5,5 milhões).
Entre os 11 administradores que ganham mais de um milhão na bolsa portuguesa, cinco pertencem à EDP. António Mexia ganhou 2,28 milhões de euros brutos. Manso Neto, líder das Renováveis mas que recebe o seu salário através da elétrica, teve uma remuneração superior a 1,6 milhões. Os administradores Stilwell de Andrade e António Martins da Costa receberam, cada um, mais de 1,4 milhões. E Nuno Alves, administrador financeiro, teve direito a quase 1,1 milhões.
Mas os valores ficam longe do obtido por Pedro Queiroz Pereira. O gestor que domina a Semapa e a Navigator teve remunerações de 4,7 milhões (1,3 milhões pagos pela Semapa e 3,4 milhões por outras empresas em relação de domínio ou de grupo). João Castello Branco, o CEO da Semapa, obteve uma remuneração de 1,47 milhões. E Diogo da Silveira, CEO da Navigator, auferiu 1,15 milhões.
Pedro Soares dos Santos encerra o pódio dos administradores que mais ganham. O CEO da Jerónimo Martins levou para casa mais de dois milhões. Carlos Gomes da Silva, da Galp, auferiu mais de 1,7 milhões; e Ângelo Paupério, co-CEO da Sonae, ganhou 1,18 milhões.

www.dn.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário