AVISO

OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sexta-feira, 11 de maio de 2018

A EUTANÁSIA MATA - Paulo Mendes in facebook



A Eutanásia mata
Eu espero que o dia em que acabe a minha vida, chegue sem dor, sem sofrimento, dignamente. Se puder ser a dormir melhor.Espero ver o meu filho chegar a adulto, ter filhos. Espero amar os meus netos e espero que me amem de volta.
Espero envelhecer, viver a vida com calma, sem pressas, viajar, saborear os dias na plenitude. Espero estar por vezes feliz. Espero estar triste, com raiva. Espero ainda ter forças para os milhares de combates que me esperam.
Se, no entanto a doença me encontrar, se me deixar prostado, se não me conseguir alimentar, se não conseguir falar ou escrever. Se voltar a usar fraldas, incapaz de tratar de mim, sendo sombra abandonada do homem que fui e nesse estado fazer sofrer os que me rodearem, os que foram ficando.
Espero então que aqueles que eu amo e que me amarem, me ajudem a morrer, com a ajuda da medicina que mais do evitar a morte, deve também evitar o sofrimento. Morrer.Tranquilamente e em paz, rodeado daqueles rostos que espero que a doença não me tenha levado da memória.
A eutanásia, é isso, o direito de decidir não sofrer. Não sofrer só porque sim, só porque tem que ser. Esse direito que só compreende quem viu morrer em sofrimento atroz os que um dia amou.
Escrevi isto para explicar a fanáticos e zelotas que o debate sobre a eutanásia não é sobre o "direito de morrer" é sobre o direito de viver com dignidade, do primeiro dia, ao último.
A eutanásia mata, mata o sofrimento.

Sem comentários:

Enviar um comentário