AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


segunda-feira, 30 de abril de 2018

Taxa de desemprego de 7,6% em Fevereiro


O desemprego caiu para os mínimos desde meados de 2004: pelo terceiro mês consecutivo a taxa fica abaixo dos 8% e os desempregados já são menos de 400 mil. Desemprego jovem continua acima dos 20%.
https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/474.jpg?itok=29aVi5o2
A taxa de desemprego de Fevereiro foi de 7,6%, revelou o Insituto Nacional de Estatística (INE) esta manhã, que estima provisoriamente uma taxa de 7,4% para Março deste ano. Pela primeira vez desde Julho de 2004, o número de indivíduos desempregados baixou dos 400 mil e desde Abril desse ano que a taxa não era tão baixa.
Os dados do emprego revelam uma trajectória descendente ao longo dos últimos dois anos, mais acentuada do que no período entre 2013, quando o desemprego atingiu máximos históricos, e 2016. Mas há outra diferença significativa entre os dois períodos, já que a redução mais recente foi feita ao mesmo tempo que a população activa também subiu.
Recorde-se que os últimos dois anos coincidem com a recuperação de direitos e rendimentos, nomeadamente com a reposição de cortes salariais e a actualização do salário mínimo nacional.
No entanto, tanto a taxa de emprego como a taxa de desemprego continuam acima dos valores anteriores à introdução da moeda única, em 2002. Também a taxa de desemprego entre os jovens entre 15 e 24 anos continua bastante elevada, estimada em 21,2% em Fevereiro.

www.abrilabril.pt

Sem comentários: