AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


quarta-feira, 25 de abril de 2018

NUMA LIXEIRA ELECTRÓNICA HÁ MAIS OURO QUE NUMA MINA

O lixo eletrônico é uma das cadeias de detritos que mais rapidamente cresce e que ameaça em se transformar em um problema global de proporções impossíveis de manejar, advertiu um estudo conjunto das universidades Tsinghua, na China e Macquarie, Austrália. Sua recomendação: reciclar. A extração e purificação de metais preciosos, conhecido como mineração urbana, tem custos comparáveis aos da mineração virgem, mas com menos dano para o meio ambiente.

O ouro, por exemplo: Em uma tonelada de telefones celulares costuma ter umas 350 gramas de ouro. Isso é 80 vezes mais que a concentração que se encontra nas minas de ouro, explicou Federico Magalini, gerente da empresa britânica de desenvolvimentosustentável Sofies.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 01
- "É bem mais eficiente extrair ouro do lixo eletrônico, está bem mais concentrado", disse. Ademais, a reciclagem do lixo eletrônico permitiria obter cobre, prata, ouro e outros metais utilizados nos dispositivos ao mesmo custo que a mineração, e a menor custo forem considerados os subsídios.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 02
No entanto, a reciclagem do lixo eletrônico choca com um obstáculo: a reticência das pessoas a reciclar. Por razões afetivas, muitas vezes guardam telefones velhos, computadores que não funcionam, câmeras que ninguém usa.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 03
Cabem em pouco espaço e logo esquecem, e assim um antigo televisor de tubo de raios catódicos jogado em algum canto escuro da casa oculta 400 gramas de cobre, mais de 500 gramas de alumínio e meia grama de ouro.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 04
- "As pessoas deviam pensar mais em quantos aparelhos tem em a casa. A quantidade é de aproximadamente 80 dispositivos por família", disse Magalini.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 05
Ainda que a maioria dos consumidores fica assustada com este número, o especialista lembra que eles contam desde os painéis solares até s escovas de dentes elétricas.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 06

E mesmo que não funcionem mais, muitos continuam conservando o traste em casa e impedindo que os recursos naturais regressem ao ciclo econômico.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 07
A maioria do lixo eletrônico é composta por metais: ferro, cobre, alumínio; em proporções menores cobre, prata, ouro, paládio, irídio e metais raros.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 08
Diferentes do plástico, que compõe também uma parte importante dos resíduos gerados pelos dispositivos, os metais têm valor e podem ser reciclados uma e outra vez porque suas propriedades se mantêm idênticas.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 09
Quando, por exemplo, se recicla um notebook, os diferentes componentes são derivados a diferentes processos com fim de separar os metais ou o plástico para algo novo. Em geral chegar ao material original é um caminho de duas ou três sequências apenas:
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 10
- "Quando se trata de ferro e cobre, vão a uma fundição para que sejam derretidos novamente. Os circuitos vão a áreas mais complexas para a recuperação do ouro e da platina."
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 11

O hardware da tecnologia das comunicações gerou uma indústria de reciclagem que a sua vez é altamente tecnológica.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 12
Há engenheiros que desenham os processo de reciclagem. Ao mesmo tempo, criam novos produtos a cada ano e esses produtos se transformam em refugos.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 13
A análise das universidades citadas no início deste artigo estudou os dados de oito empresas que reciclam cobre e ouro de televisores na China.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 14
Depois de calcular os custos de coleta de resíduos, incluída a mão de obra, a energia, o transporte e os custos do capital para equipamento e instalações, concluíram que são equivalentes aos da extração original desses metais.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 15
Mas com uma diferença a seu favor: os governos oferecem benefícios fiscais a essas práticas, além de quê é um benefício para o próprio planeta.
Em uma lixeira de aparelhos eletrônicos há mais ouro que em uma mina 16
Fonte: Verge.
www.mdig.com.br

Sem comentários:

Enviar um comentário