AVISO


OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturas e desacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá
obviamente, da minha aprovação que depende
da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não
contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente
com a excepção dos que o sistema considere como
SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam
a apologia do racismo, xenofobia, homofobia
ou do fascismo/nazismo.


sábado, 28 de abril de 2018

Governo recorre a ajuste direto para contratar três Kamov - é verdade que há cinco milhões de euros em penalidades mas penalidades não salvam vidas !



Na próxima semana vai ser iniciado procedimento para substituição dos helicópteros de combate a incêndios por ajuste direto. Eduardo Cabrita admite, ainda, em situação limite recorrer a uma requisição civil.



O Ministério da Administração Interna prepara-se para contratar três helicópteros Kamov por ajuste direto.

A notícia foi adiantada este sábado pelo jornal Diário de Noticias (DN) e o semanário Expresso, revelando que o Estado vai deixar cair o contrato atual que tem com a empresa responsável pela operação e pela manutenção dos helicópteros de combate aos incêndios.

A Everjets tem os Kamov parados desde janeiro para serem reparados e já foi multada em cinco milhões de euros por não estar a cumprir o contrato.

O DN e o Expresso contam, ainda que na próxima semana, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, vai abrir um procedimento por ajuste direto para contratar, através de consulta pública, três Kamov.

Com este procedimento, o governo evita atrasos porque não passa por toda a burocracia de um concurso público internacional.

Ao final da manhã, na Lousã, o Ministro da Administração Interna (MAI), Eduardo Cabrita confirmou a intenção do governo, confirmando que irá recorrer a um contrato por ajuste direto.

SOM AUDIO



O ministro da Administração Interna confirma novo contrato por ajuste direto para garantir meios aéreos para combate aos fogos
Eduardo Cabrita, que assistiu a uma sessão de formação sobre comportamento do fogo e segurança das populações, adiantou, ainda, que todos os cenários para o combate aos fogos estão em cima da mesa. O MAI diz que se necessário "vamos recorrer a mecanismo nacionais e internacionais. Vamos até ponderar todas as soluções, até uma requisição civil".

SOM AUDIO



Eduardo Cabrita admite mesmo recorrer a uma requisição civil
A TSF já contactou a Everjets, que por agora não fará qualquer comentário a esta notícia. A reação da empresa será conhecida, segundo o diretor-executivo, na próxima segunda-feira.



www.tsf.pt

Sem comentários: