AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 10 de janeiro de 2017

E AGORA PARA DESANUVIAR


APONTAMENTOS


EU NÃO ESQUEÇO O COMÍCIO DA ALAMEDA, O QUE SE PRETENDIA, AS ACUSAÇÕES QUE FORAM FEITAS, AS MENTIRAS E AS FALSIDADES EM PARCERIA COM A IGREJA.
A ILEGALIZAÇÃO DO PCP ESTAVA NA AGENDA.
OS PROTAGONISTAS FORAM OS MESMOS QUE HOJE CONSPURCAM A LIBERDADE, OS QUE A TEMEM, OS QUE HÁ DÉCADAS DEPOIS DO 25 DE ABRIL EM SUCESSIVOS GOVERNOS NADA FIZERAM PELO POVO.
QUEREM APAGAR A MEMÓRIA A TODO O CUSTO E O ÚNICO ENTRAVE É A LUTA DOS ÍNTEGROS, DOS HONESTOS.OS COMUNISTAS QUE LUTARAM, LUTAM E LUTARÃO COM CORAGEM E VERDADE PARA DEFENDER ABRIL.


NORMALMENTE NÃO ESCREVO PARA QUE AS PESSOAS ME DÊEM LIKES ! ESCREVO PARA QUE HAJA DEBATE ! ESCREVO PARA QUE JUNTOS POSSAMOS RESOLVER, LUTAR PELO QUE TEMOS DIREITO E QUE SEMPRE NOS TÊM QUERIDO ROUBAR.


António Garrochinho

A MÁGICA DA CARIDADEZINHA.


HÁ POR AÍ DAQUELES SIMPATIZANTES DA MAGIA XUXA QUE SE EXALTAM E SE INDIGNAM QUANDO OUTROS PÔEM A DESCOBERTO OS SEUS TRUQUES.

FAZEM LEMBRAR AQUELES MAGOS QUE "ADIVINHAM" ANTECIPADAMENTE OS NÚMEROS DO EURO MILHÕES MAS PRECISAM DE COBRAR NA BILHETEIRA.

SE SÃO TÃO FELIZES E TÊM UMA FÉ TÃO INABALÁVEL NOS SEUS "SANTOS" DEIXEM DE VIR CHATEAR O PESSOAL AQUI NO FACEBOOK COM AS VOSSAS REZAS. APROVEITEM-NAS ! SEJAM FELIZES, GUARDEM-NAS PARA VOCÊS ! A CARIDADEZINHA JÁ É MERETRIZ VELHA.

NESSE PEDITÓRIO O PESSOAL JÁ DEU !


AG

Os Segredos da Primeira Guerra - Fúria


post-feature-image

Série com imagens de época coloridas conta como que, a partir de um assassinato de um herdeiro do trono do Império Austro-Húngaro, o mundo todo mergulhou em uma carnificina de homens e animais.


Um conflito mundial onde primos da realeza europeia perdiam milhares de soldados em conflitos como se trocassem ofensas verbais. Onde milhares morriam em poucas semanas pisados na lama, com máscaras de gás, mordidos por ratos, para fins estratégicos de pouca valia. Colocamos aqui parte da transcrição do primeiro vídeo dessa série, Fúria, com referências para ampliar o conhecimento sobre os personagens, lugares e conceitos de época. 

VÍDEO


Esse um massacre que pôs fim a um período de paz e prosperidade, ajudando a extinguir os grandes impérios. Além de lançar as bases do conflito que levaria à Segunda Grande Guerra.
00:00:30 
França, 1918. Durante 4 anos cinegrafistas do mundo todo arriscaram a vida para fazer estas imagens da Primeira Guerra. Às vezes eles criaram cenas. Recentemente, para preservá-las na nossa memória, essas imagens foram incrementadas com cores e som.
00:00:57 
Onze de novembro de 1918. Onze da manhã (a décima primeira hora do décimo primeiro dia do décimo primeiro mês). De repente, silêncio. O soldado canadense George L. Priceacaba de cair, uma das últimas vítimas da carnificina. O armistício foi assinado. Clarins e sinos de igreja avisam sobre o cessar-fogo.
00:01:40 
Entre 1914 e 1918 quase 80 milhões de pessoas foram lançadas na Guerra. 10 milhões de soldados morreram derrubados por balas, feitos em pedaços por bombas, incinerados, mortos de fome, devorados por ratos e piolhos, mortos pelas epidemias que prosperam com a miséria. E mais 20 milhões foram feridos.
Casa Stefan Zweig, em Petrópolis.
00:03:10 
1914. Já faz quase meio século desde o último grande conflito europeu.

Viena
1914, o grande escritor Stefan Zweigdescreve a capital do Império austro-húngaro. Novas bibliotecas e museus brotavam por todo lugar. Havia progresso em todo lado. 

O que poderia interromper esse rápido crescimento minimizar o “élan” que constantemente tirava novas forças de sua própria ascensão? Nunca Europa foi mais forte, mas rica, mais bela ou mais confiante em um futuro ainda melhor.
00:04:41 
Ainda é a Belle Époque no início de 1900, mas não para todos. Operários trabalhavam o dobro das horas de hoje. Contudo, recebiam a metade. As mulheres ganham apenas metade desse salário escravo e em teoria crianças com menos de 12 anos não trabalham em minas.
00:05:22 
Na França, Jean Jaurés é o grande líder da classe operária. Ele está preocupado, ele sabe que entre a elite europeia os capitães da indústria falam abertamente sobre uma guerra para dar fim ao movimento da reinvindicações dos operários.
00:05:52 
Jaurés escreve: 
A sua sociedade violenta e caótica, mesmo quando finge buscar a paz, carrega dentro dela a guerra. Assim como a nuvem de chuva carrega uma tempestade.

A corrida armamentista é muito boa para os negócios. As grandes potências europeias preparam-se para a guerra. O seu serviço militar ininterrupto treina homens para guerra.
00:06:30 
Por séculos, impérios rivais têm repartido o mundo com suas espadas. As conquistas britânicas chegam até a Austrália e o Canadá. As da França da Indochina à África. A Alemanha também possui colônias, mas quer uma fatia maior do bolo.
00:06:55 
Antes de 1871 a Prússia era um estado dividido. Ao esmagar a França e anexar as províncias francesas de Alsácia e Lorena, ela se tornou o império alemão. O imperador da Alemanha, Guilherme II, de 55 anos, cerca-se de seus líderes militares. Ele ordena a construção de uma Marinha para rivalizar a flotilha da Inglaterra. Ele quer dar Alemanha o seu lugar ao sol.
00:07:33 
Para Guilherme II, o Reino Unido é uma ameaça desde que formou a Tríplice Entente (na narração em português, o narrador fala em tríplice aliança) com a França e a Rússia. Como resultado a Alemanha se sente cercada e portanto vulnerável. Seu único aliado verdadeiro é o império austro-húngaro. Um amálgama de nações menores que foi governado por mais de 60 anos por Franz Josef I, de 84 anos.

A sua longa vida foi marcada por tragédia. O suicídio do filho e o assassinato da esposa. A Imperatriz Elisabeth, ou Sissi, como era conhecida, era a paixão de sua Juventude. Ele agora é um Imperador velho cujos súditos exigem independência. Ele governa uma situação inflamável. Mas ele e os seus oficiais e políticos arrogantes se opõem a qualquer tipo de reforma.

As valsas e festividades eram incessantes. Seu sobrinho, Francisco Ferdinando, herdeiro presuntivo do trono austro-húngaro, é casado com a condessa Sophie Chotek. Uma aristocrata, mas não de sangue real. Franz Josef não aprova. Assim como não aprova as ideias reformistas de seu herdeiro.
00:09:43 
Sarajevo, seu nome ecoa como um grito através da história. É em Sarajevo que o destino do mundo muda para sempre, na Bósnia. Que a Áustria-Hungria anexou recentemente. Mas a Sérvia se opôs a isso. Ela quer se expandir unindo os povos eslavos dos Balcãs.

28 de junho de 1914.

 Sarajevo.

Francisco Ferdinando, herdeiro da coroa austro-húngara, juntamente com a esposa, acaba de escapar de uma primeira tentativa de assassinato. O casal para na prefeitura para protestar com veemência.

Ao sair do prédio, eles são mortos por uma pistola. O assassino, Gravilo Princip, é um nacionalista bósnio de 19 anos. Foram os sérvios que forneceram a pistola a ele.

Esse assassinato em Sarajevo terá consequências inimagináveis. Embora seja inicialmente coberto como uma história de pouca importância.
00:11:13 
Inglaterra 

Ao longo do Tâmisa a futura Rainha dos livros de mistério, Agatha Christie, então com 24 anos escreve: 
Quando na distante Sérvia, um arquiduque foi assassinado, parecia um incidente muito distante, naqueles países as pessoas viviam sendo assassinadas.

Os britânicos prestavam pouca atenção ao buraco negro da Europa. Conhecido como o barril de pólvora dos Balcãs. Duas guerras nos balcãs haviam deixado 200 mil mortos.

Em 1914, na grã-bretanha, essas tragédias distantes foram esquecidas. O monarca inglês George V, de 49 anos, também é o rei da Irlanda e o Imperador da Índia.

O seu reino é enorme. Mas seus poderes limitados. Sua maior preocupação é a luta da Irlanda pela independência. Em 28 de junho de 1914 ele escreve:
O assassinato em Sarajevo é mais um choque para o velho Imperador da Áustria.

Inglaterra
Esse assassinato em Sarajevo terá consequências inimagináveis. Embora seja inicialmente coberto como uma história de pouca importância.
00:12:32 
Jorge V não faz ideia do que está para explodir. Assim como o presidente da França que veio a Londres em visita oficial para reafirmar a Entente Cordiale. A nova amizade que depois de séculos de rivalidade mortífera, agora une a Grã-Bretanha e a França.

Poincaré, de 54 anos, pode ser um moderado. Mas ele vem da região de Lorena que a Alemanha anexou e que toda a França agora sonha em reconquistar.
00:13:08 
03 de junho de 1914 

Com os funerais de Francisco Ferdinando e Sophie Chotek a contagem regressiva para a guerra começa. 

Império Austro-húngaro 

Os generais da Áustria há muito procuravam uma desculpa para subjugar a Sérvia. Eles não podem provar que o país é responsável pelos assassinatos em Sarajevo. Mas conseguem convencer o seu Imperador.

O chefe do estado-maior austríaco declara: 
Precisamos nos livrar dos sérvios pois eles vivem mordendo os calcanhares do império como cobras.

Mas essa posição negligencia a Rússia, protetora dos eslavos. São Petersburgo, a capital do império Russo, é o trono de Nicolau segundo, de 47 anos.

00:14:00 
Rússia 

Ele comemora o tricentenário da dinastia russa em meio a pompa na Igreja Ortodoxa. Desfilando ao lado dele a Czarina Alexandra e o filho deles Czarevich Alexei. E logo atrás as quatros Grã-duquesas: Olga, Tatiana, Maria e Anastásia. 
00:14:35 
Em 1905 a Rússia perdeu uma guerra contra o Japão e viveu a sua primeira revolução. Desde então, a economia do país melhorou apesar da alta carga de gastos militares.

No início de julho de 1914, entre os infortúnios iminentes da Europa, o czar vai fazer um cruzeiro no mar Báltico, a bordo de seu iate. O Czar sente uma grande insegurança. A paz está ameaçada assim como a sua dinastia. O herdeiro dele, seu único filho, Czarevich Alexei, de 10 anos, é hemofílico. O sangue dele não coagula. A menor lesão pode ser fatal. A doença hereditária dele vem da bisavó materna inglesa. A rainha Vitória, que carregava o gene.
00:15:56 
Funeral da Rainha Vitória, 1901 

Com a morte dela, os descendentes da Rainha Vitória ocuparam muitos dos Tronos europeus. A Europa de reis e imperadores é uma só grande família. George V, o soberano britânico e Nicolau II são primos e passariam por gêmeos.

O Kaiser Alemão também é primo deles e padrinho do Czarevich. A paz deve reinar na família. Contudo, em cada país as facções nacionalistas vêem a guerra como a oportunidade de eliminar um rival perigoso.

E o assassinato de Francisco Ferdinando, o herdeiro do trono austríaco, é, para Guilherme II, a ameaça mais grave de todas: Um ataque ao direito divino dos reis.

Guilherme II frequentemente caçava com Francisco Ferdinando. O arquiduque fazia parte do mundo dele e para o Kaiser, um homem ingênuo e impulsivo, o assassinato é um sacrilégio.

Guilherme II, os generais dele e chanceler alemão, Theobald von Bethmann-Hollweg, concordam. Alemanha não deve hesitar. Mas aproveitar a oportunidade do assassinato em Sarajevo para demonstrar a vontade alemã. Juntos eles decidem apoiar o seu aliado, a Áustria, em seu plano de invadir a Sérvia.
00:17:36 
Em 6 de julho de 1914, a ameaça da guerra não impede que Guilherme II parta em um cruzeiro de verão em seu iate: Um Leviatã de 8.000 toneladas e 130 jardas.

Guilherme acredita que o conflito não se espalhará. Ele diz:
Tudo estará terminado em uma semana. O Czar não entrará na guerra porque a Rússia está despreparada, e a sua aliada, a França, não possui artilharia pesada.
00:18:26 
20 de julho de 1914 

O Presidente da República francesa, Reymond Poincaré, chega a Rússia. Poincaré, um republicano secular, não tem escrúpulos para apoiar um monarca absoluto e um homem profundamente religioso como Nicolau II. A visita foi planejada há muito tempo. Com a crise o momento é perfeito.

Poincaré quer quero avaliar a solidez da aliança e a prontidão do exército Russo. O presidente francês faz uma declaração cautelosa:
A crise atual deve permanecer limitada à Sérvia.
00:19:27 
Contudo, quando os líderes da França se preparam para voltar a Paris, o governo cancela a folga de todos os militares e chama os generais de volta das férias.

Os austríacos se preparam. 

23 julho de 1914

O governo em Viena manda um ultimato ao Belgrado com uma cláusula: permitir à polícia imperial a investigar em território Sérvio. Belgrado responde: 
A Sérvia não é uma província do império austro-húngaro.
00:20:00 
O ultimato da Áustria significa guerra para o mundo todo.

O Presidente dos Estados Unidos, o democrata Woodrow Wilson, de 58 anos, é um intelectual e um pacifista. Ele quer preservar a neutralidade norte-americana. Ele diz:
Quero manter os Estados Unidos fora de uma guerra europeia.
00:20:32 
No Canadá o medo da guerra é a manchete.

Herbert Asquith, primeiro-ministro britânico, teme uma escalada de dimensões imprevisíveis. Ele diz: 
Estamos à beira do Apocalipse.
00:20:57 
A Áustria-hungria declara guerra contra a Sérvia.

28 de julho de 1914 

Os canhões Skoda da artilharia austríaca entram em ação contra Belgrado. 

E a Rússia, dada sua aliança com a Sérvia, envia seus soldados para fronteira austro-húngara.
00:21:27 
Alemanha 
30 de julho de 1914 

Guilherme II interrompe o seu cruzeiro. Dada sua aliança com a Áustria ele faz um ultimato ao primo, Nicolau II, ordenando que retire seus soldados da fronteira austríaca.
00:21:50 
Rússia

Mas Nicolau os convoca. Ele escreve para o seu primo e aliado, Jorge V da Inglaterra: 
Eu não sei o que pode acontecer, a Áustria declarou uma guerra irresponsável e facilmente pode terminar em uma conflagração geral.
00:22:08 
Alemanha 

Guilherme II ao não receber uma resposta ao ultimato hesita. Ele fala sobre salvar a paz, contudo, à sua volta, líderes militares e industrialistas exortam a ele que declare guerra, culpano a Rússia por expandir o conflito.
00:22:27 
 de agosto de 1914

A Alemanha se mobiliza e declara guerra contra a Rússia. Os jovens recrutas alemães examinam o conteúdo de seus kits de Infantaria, que incluem os indispensáveis pares adicionais de meias.

Mal saídos da infância, eles recebem uma baioneta afiadíssima e o símbolo do exército alemão: O estranho capacete com ponta feito para desviar golpes de Sabre. A maioria está ansiosa para defender a sua terra natal ameaçada.

Ernst Jünger, o futuro escritor descreve: 
Tínhamos vindo de salas de aulas e bancadas em fábricas e algumas poucas semanas de treino nos uniu no grupo grande e entusiasmado.

00:23:30 
Rússia

Em São Petersburgo os russos, agora em guerras, cantam o hino Imperial que começa com “Deus proteja o Czar”.

O embaixador francês, que está presente, descreve: O czar está tomado pela emoção. O seu povo o imbuiu um com uma missão divina. Ele é o mestre absoluto do corpo e da alma deles.

A czarina aparece. Ela é de descendência alemã e está preocupada com o irmão dela. Ele, indubitavelmente, irá lutar entre as tropas inimigas.
00:24:26 
 de agosto de 1914 

Les Halles, o lendário mercado de comida, o coração e a alma da capital francesa, acorda de luto. 
Eles assassinaram Jeurès.
00:24:42 
Bem perto dali, Jean Jaurès acaba de ser assassinado por um ultranacionalista que apoia a guerra. Jaurès, o maior porta-voz do pacifismo havia tentado convencer os operários alemães a se recusar a lutar. Ele havia previsto: 
Na hora em que somos ameaçados por assassinato e chacina existe apenas uma esperança de salvar a paz e é o proletariado se unir à luta. Trabalhadores da França, Inglaterra, Alemanha, Itália, Rússia. Imploremos a esses milhões de homens que se unam para dissipar esse pesadelo horrível.
00:25:20 
 de agosto de 1914 

A ordem para convocação geral é postada por toda França. 

00:26:23 
Em três de agosto de 1914, Paris descobre que a Alemanha declarou guerra contra a França. Jeurès foi enterrrado, e com ele toda esperança de paz. Na França, Alemanha e Rússia os operários se unem para defender a sua terra natal. Na França Poincaré batiza esse triunfo das forças nacionalistas como a “união sagrada”.

Três milhões de franceses são convocados, seguidos de 5 milhões de russos, 4 milhões de alemães e dois milhões de austríacos. E sobre todos esses homens convocados, Stefan Zweig escreve: 
Em 1914, o que eles sabiam da Guerra? Após Quase meio século de paz ela havia se tornado uma lenda heroica e romântica. As pessoas a viam através da perspectiva de seus livros escolares e da pintura em museus. A cavalaria brilhante ataca em seus uniformes reluzente. Uma massa retumbante de vitória sem nem sombra de vítima. Uma aventura selvagem e máscula como uma experiência maravilhosa e excitante. (...) Era por isso que gritavam e cantavam nos trens que os levam para o massacre.
Autobiografia: O mundo de ontem: Memórias de um europeu

Se não estão felizes, eles preferem não demonstrar.

Partido do império colonial francês, aqueles então conhecidos como nativos e a legião estrangeira embarcam em Argel ou Dakar.
00:29:07 
Numa mansão no entorno de Paris, a família Ferrari fica cara a cara com a realidade da Guerra. Os homens da família foram convocados, assim como todos os franceses entre 20 e 48 anos. Contudo em seu roseiral, Jaqueline confia que Renée voltará logo. Que antes das rosas murcharem a guerra terá terminado.
00:29:46 
3 de agosto de 1914 

Os alemães atacam. Eles contam com uma vitória rápida e uma guerra breve. O plano deles conhecido como Plano Schlieffen, em honra ao general que o criou, consiste em atravessar Luxemburgo e a Bélgica antes dos russos atacarem o leste, e obriga os alemães a lutarem em duas frentes.

A neutralidade belga fora instituída depois da derrota de Napoleão para criar uma proteção entre a Grã-Bretanha, França e Alemanha. A sua violação agora provoca uma reação imediata de Londres.

Guerra declarada contra Alemanha 

A Inglaterra declara guerra contra Alemanha.
00:30:36 
4 de agosto de 1914 

Em Londres, o rei George V diz: 
É uma catástrofe terrível, mas não é culpa nossa. Por favor, Deus, que termine logo.

O alto comando alemão calcula que os britânicos não terão tempo de chegar ao continente. Que a campanha belga terminará rapidamente.
00:31:01 
Mas os Belgas não cedem. Alberto I, seu valente rei, diz ao seu povo:
Um país que se defende não pode perecer.

Os Belgas tem trens blindados e fortes defesas protegendo as suas cidades.

Para os alemães é uma surpresa desagradável. O plano de batalha deles se atrasa em vários dias. Para esmagar as fortalezas eles precisam trazer os seus enormes canhões Kruppque disparam projéteis de uma tonelada.

Então os belgas destroem seus trilhos forçando as suas próprias locomotivas umas contra as outras.

00:32:31 
Enquanto os alemães contam o tempo na Bélgica e os russos preparam a sua ofensiva. Os austro-húngaros que esperavam punir os sérvios em uma semana não conseguem avançar.

Os sérvios provam que são combatentes temíveis. Depois de algumas semanas, o número de austríacos mortos já chegou a 25000, e os sérvios celebram a sua vitória, por enquanto.

Tudo isso dá ao império britânico tempo para se mobilizar. A maior marinha do mundo entra em ação. No seu comando, um jovem ministro de gabinete chamado Winston Churchill. A Grã-Bretanha não tem serviço militar obrigatório e precisa de voluntários. Esse poster do Marechal de Campo Kitchener, o herói de Cartum, proclama: 
“O seu país precisa de você”.

Um grito ecoado levado pelos oficiais de recrutamento do país.

O modesto exército britânico de 100 mil homens se expande e se torna uma força expedicionária de 1 milhão de soldados. Convocados da enorme reserva do império.

00:33:58 
Em Quebec, recrutas beijam as escrituras e fazem as suas orações, pensando na longa travessia marítima diante deles.

Essas partidas o que é inspiração para um romance de cortar o coração. Cavalo de Guerra, de Michael Morpurgo. Ele conta a odisseia de “Joey”. Um cavalo de fazenda nos campos de batalha.

Joey, que pode falar, diz que foi escolhido porque foi considerado forte como um sino em forma para qualquer coisa cavalaria ou artilharia. Dez milhões de cavalos, até da Austrália e Nova Zelândia, servirão nas Forças imperiais britânicas para sofrer e morrer como soldados.

Muitos dos Cavalos nunca foram selados. Joey, o Cavalo de Guerra, declara com confiança:
Os soldados estão aqui mesmo como se estivesse embarcando em algum grande piquenique militar.

00:35:42 
Bélgica 

Joey e seus soldados da cavalaria rapidamente descobrem a realidade da Guerra, as primeiras fatalidades, os primeiros prisioneiros alemães e os Belgas Corajosos até o fim.
00:36:18 
Os franceses também tem um plano ofensivo conhecido como Plano XVII retomar Alsácia-Lorena e marchar sobre Berlim. O primeiro objetivo deles? Mulhouse, na Alsácia.

00:36:54 
07 de agosto de 1914

Os franceses tomam Mulhouse.

O exército francês de agosto de 1914: A infantaria é composta em sua maior parte de grandes batalhões, como no tempo de Napoleão. Com uniformes inadequados para guerra moderna com calças vermelhas berrantes e nenhum capacete.

Ele suam sob casacos de lã grossa no sufocante calor de agosto. Eles devem carregar uma mochila pesada e o famoso rifle Lebel que pesa 5 quilos. Mas o Lebel, como o Mauseralemão e Lee–Enfield britânico, tem um poder de fogo nunca antes visto.

Esses rifles de repetição com um alcance de mais de 365 metros tornam arcaicas e criminosas as investidas com baionetas a curta distância. Contudo essas táticas ultrapassadas ensinadas nas academias militares continuam e acabam custando centenas de milhares de vidas humanas.

Os franceses são expulsos de Mulhouse e os alemães então voltam as suas metralhadoras contra a população local e acusam de cometer atos hostis contra as tropas do Kaiser.

00:38:43 
Na Bélgica os alemães iniciaram a sua estratégia de represálias. Ele temem atiradores de elites civis. As atrocidades cometidas por eles escalam. Qualquer um que eles acreditam ser um atirador é capturado e morto.

Entre soldados do mundo todo, o álcool atenua o horror e ajuda a espalhar histórias exageradas, incluindo aquelas sobre o soldado da infantaria alemã esfaqueado por um padre belga.

O medo de represálias faz com que centenas de milhares de civis fujam. Belgas, franceses e britânicos acusam os hunos, como são chamados seus inimigos, de estuprar, cortar seios de mulheres e mãos de crianças.
00:39:52 
20 de agosto de 1914

O general von Moltke captura Bruxelas. Ele explica:
O nosso avanço na belgica certamente é brutal. Mas estamos lutando por nossa vida e todos que ficarem no caminho devem sofrer as consequências.

Os alemães destroem monumentos históricos. Eles põem fim a Leuven. A cidade conhecida como a Oxford belga e queimam a sua universidade medieval e a sua biblioteca insubstituível.

Após apenas 3 semanas de guerra todos os adversários estão envolvidos por um ódio indescritível. Na Bélgica, um soldados da cavalaria francesa descreve: 
Eu entro numa casa, subo as escadas e descubro um porco alemão se aliviando numa gaveta cheia de delicadas rendas. Eu atiro nele e ele morre na própria sujeira. Tudo foi pilhado, os mais baixos instintos foram despertos nesses alemães, nesses amantes da música.

Alemanha

No leste, contrariando os planos alemães, os russos cruzaram a fronteira e entraram no leste da Prússia. E agora são os alemães que começam a fugir do que chamam de o rolo compressor russo.

00:41:38 
22 de agosto de 1914 

O Pânico se instala. Esses refugiados alemães também relatam destruição e pilhagem.

As pessoas estão com medo. Reina a incerteza. O Kaiser Guilherme II vacila entre o desânimo e o entusiasmo marcial. A paranoia dele piora e ele insiste: 
A Inglaterra, a França e a Rússia combinaram entre si travar uma guerra de extermínio contra nós.

00:42:42 
Mas os alemães estão confiantes. Eles acabam de conquistar vitórias em Mons e Charleroi. Apenas em 22 de Agosto, 27 mil soldados franceses são mortos. Foi o dia mais mortífero de toda a história militar francesa.

Guilherme II se dirige aos seus súditos e diz:
Nós nos defenderemos até o último suspiro de nossos homens e cavalos. E nós também vamos sobreviver à luta contra um mundo de inimigos. A Alemanha nunca foi derrotada quando foi unida.

O exército alemão marcha sobre Paris. Apesar dos atrasos no Plano Schlieffen está correndo bem. O governo francês fugiu da capital. Os alemães agora estão a apenas 48 km de Paris. A vitória está próxima.


Fonte: YouTube
[Visto no Brasil Acadêmico]
blog.brasilacademico.com