NOTA


Os textos assinados por outrem ou retirados de outros blogs ou sítios não reflectem necessáriamente a opinião ou posição do editor do "desenvolturasedesacatos"

terça-feira, 1 de agosto de 2017

NO GANA OS FUNERAIS SÃO ASSIM (VÍDEOS)

Não é incomum que no interior do país exista a figura do contador de piada que é convidado a comparecer a um determinado funeral para "beber o morto", sobretudo quando o defunto é velado a noite toda. Fartas doses de cachaça com bolão de fubá, acompanhadas de histórias engraçadas do falecido, ajudam os presente a passar a noite de uma forma menos triste e pesarosa. Nesse sentido, em alguns lugares do mundo, como em Gana, os funerais são eventos sociais bem solenes e seus familiares preferem trazer alegria para um evento que geralmente é percebido como muito triste.

Os dançarinos carregadores de caixão que alegram enterros em Gana
Recentemente eles ganharam uma face ainda mais animado com a popularização de serviços funerários que oferecem carregadores de caixão pouco convencionais. Os carregadores dançarinos não só levantam o caixão, mas também levantam o humor dos participantes dando um show de coreografia com o defunto. Desfilando com o caixão nas costas e nos ombros, aeles executam complexos movimentos que geralmente envolve girar, cair no chão e até fingir soltar o mesmo, para o deleite da platéia. É definitivamente uma exibição incomum, mas as famílias ganenses estão cada vez mais contratando este tipo de serviço para dar aos seus entes queridos uma remissão mais otimista.

VÍDEO

Nas redes sociais este tipo de enterro é intitulado hilária e maldosamente como "enterro da sogra", mas uma reportagem recentemente apresentada pela BBC, mostra que o costume já existe há pelo menos sete anos. Em 2015, o blogueiro FollowMyBraids apresentou a internet os carregadores dançantes, depois de participar do funeral de sua sogra, o que motivou a chacota estendida nas redes sociais.

- "Esta foi uma experiência sensacional. Estou tão feliz por ter sido capaz de testemunhar essa performance pessoalmente. Eu realmente gostei do incrível talento e força desses jovens. E eles nunca perderam uma batida!", escreveu o blogueiro na época.

VÍDEO

Benjamin Aidoo, que iniciou um negócio em torno da tendência dos carrgadores de caixão dançarinos, atualmente emprega cerca de 100 homens e mulheres, treinando-os para executar a coreografia com perfeição. Ele também investe pesado em suas roupas, para um efeito visual mais impressionante.

VÍDEO

- "Eu decidi adicionar coreografia a ele, então, se o cliente vem até nós, nós apenas perguntamos: 'Você quer algo solene e tradicional quer um pouco mais de exibição? Ou talvez você queira uma coreografia nele?' Eles apenas respondem e nós fazemos de acordo", disse ele à BBC.
www.mdig.com.br

Sem comentários:

Enviar um comentário