domingo, 6 de agosto de 2017

A TRÁGICA E CURTA VIDA DE SUZAN BALL




Suzan Ball morreu com apenas 21 anos de idade, no auge de sua carreiraNo dia 5 agosto de 1955, os fãs de cinema acordaram estarrecidos com duas notícias devastadoras. A primeira foi a morte de Carmen Miranda, a nossa pequena notável. A segunda foi a da morte da bela Suzan Ball, cuja árdua luta para viver era conhecida de todos na época




Suzan Ball nasceu em 3 de fevereiro de 1934, em Jamestown, Nova York, nos Estados Unidos. Ela era prima da famosa comediante Lucille Ball, mas não entrou para o cinema através da influência familiar. Ainda criança, ela mudou-se com a família para #Hollywood e, aos 14 anos, tornou-se crooner da Orquestra de Mel Baker, cargo que ocupou até 1953.

Foi uma amiga, a atriz Mary Castle, quem lhe conseguiu um teste cinematográfico para a Universal.


Suzan passou, e foi contratada. Ela fez sua estreia no cinema como uma das garotas do harém em O Gênio da Lâmpada (Alladdin and His Lamp, 1952). A colunista de fofocas Hedda Hopper, quando viu a bela e talentosa menina que estreava em Hollywood, a chamou de The Girl New Cinderella of 1952.
Suzan foi despontando aos pouco, chamando a atenção mesmo em pequenos papéis, que foram crescendo rapidamente. Ela apareceu, sem ser creditada, em O Mundo em Seus Braços (The World in His Arms, 1952). Em seguida atuou, já com maior destaque, em Homens em Revolta (Untamed Frontier, 1952) e em O Capitão Pirata (Yankee Buccaneer, 1952).
Em Cidade Submersa (City Beneath the Sea, 1953), ocupou um dos principais papéis femininos, onde pode também demostrar seu talento de cantora, profissão que exerceu nos primeiros anos de vida artística.
Suzan Ball cantando em Cidade Submersa:

VÍDEO
Durante as filmagens de Cidade Submersa, ela se apaixonou perdidamente por um colega de elenco, o ator Anthony Quinn, que era casado. Mesmo assim, tiveram um tórrido romance que durou por um ano. Vendo que Quinn não ia deixar a esposa, ela afastou-se do ator. Enquanto gravava seu próximo filme, Ao Sul de Sumatra(East of Sumatra, 1953), sofreu uma queda durante um número de dança, que lhe causou ferimentos na perna. Recuperada, continuou atuando.
Mas quando gravava A Grande Audácia (War Arrow, 1953) sentiu novamente dores na perna e foi procurar um médico. Suzan Ball descobriu que os ferimentos mal curados haviam transformando-se em tumores. Afastada das atividades de atriz para repousar, sofreu uma queda em sua casa, fraturando a perna machucada. Levada às pressas ao hospital, acabou tendo que amputar a perna direita, pois os tumores haviam se alastrado.
Três meses após a cirurgia, ela se casou, usando muletas e uma prótese, com o ator Richard Long, com quem estava namorando desde que terminara com Anthony Quinn.
O casamento foi um acontecimento, e toda a imprensa quis registrar o momento.
Suzan Ball ainda fez mais um filme após a operação, atuando em O Grande Guerreiro (Chief Crazy Horse, 1955), onde aparecia a maior parte do tempo sentada, deitada ou em planos fechados. Nas poucas cenas em que aparecia de pé, ela sempre era amparada por um colega de elenco, que a abraçava ou lhe dava o braço ao caminhar.
Ela e Richard Long atuaram uma única vez juntos, em um teleteatro para a televisão chamado I'll Never Love Again, exibido no programa Lux Video Theatre. No programa, Suzan interpretava uma vítima de um acidente de carro e atuava em sua cadeira de rodas.
Durante as gravações deste programa, ela passou mal e foi levada ao hospital. Suzan descobriu que o câncer havia se alastrado para o seu corpo e era irreversível. Pouco tempo depois ela acabou entrando em coma.
Após mais de um ano lutando contra a doença, a atriz não resistiu, falecendo em 5 de agosto de 1955, com apenas 21 anos. Dizem que suas últimas palavras teriam sido "Tony", chamando por Anthonny Quinn, o antigo amor que a desprezará.
#Cinema Clássico #Memória Cinematográfica


br.blastingnews.com

Sem comentários:

Enviar um comentário