NOTA


Os textos assinados por outrem ou retirados de outros blogs ou sítios não reflectem necessáriamente a opinião ou posição do editor do "desenvolturasedesacatos"

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Teste de DNA verificará se Cristóvão Colombo era um português chamado Pedro Ataíde

Teste de DNA verificará se Cristóvão Colombo era um português chamado Pedro Ataíde





















A teoria que aponta à procedência genovesa do descobridor da América volta a ser questionada, ainda que desta vez com "mais de 50 provas". Foram muitas as origens atribuídas a Cristóvão Colombo -inglês, catalão, norueguês, croata e português, entre outros- e o fato de que seu próprio filho, Fernando, não tenha revelado na biografia que escreveu sobre ele, "Historia del almirante Don Cristóbal Colón", afirmando que o pai não queria que fossem conhecidas tais informações, não fez mais do que engrandecer a aura de mistério.

Teste de DNA verificará se Cristóvão Colombo era um português chamado Pedro Ataíde
Agora, um grupo de pesquisadores da Universidade de Coimbra e do Instituto Superior Técnico (IST) vai pôr a prova a teoria que aponta a que o descobridor da América nasceu em realidade em Portugal através de uma amostra de DNA de 500 anos.

Esta hipótese foi formulada por Fernando Branco, do IST, em seu livro "Cristóvão Colombo, Nobre Português", publicado em 2012, que lista mais de meia centena de coincidências entre a vida do Almirante e a de Pedro Ataíde, como era conhecido um corsário luso do século XV.

Segundo a tese de Fernando, Pedro Ataíde foi dado por morto na batalha naval do Cabo de São Vicente em 1473 -onde combateu junto a um corsário francês chamado Culon- e, depois de se salvar e chegar a nado até a costa do Algarve, decidiu mudar seu nome para Pedro Colón (ou Culon) por segurança -sua família era perseguida em Portugal por participar em uma conspiração para matar ao rei Joao II-.

- "Há um conjunto de indícios que apontam a que seu verdadeiro nome era Pedro Colón. Nunca escreveu seu nome como Cristóvão Colombo. Assinava como almirante ou com uma assinatura encriptada na qual podem ser lidas várias coisas, entre elas 'Pedro Colón'", declarou Fernando.

É por isso que os pesquisadores vão comprovar se Colombo era em realidade Pedro Ataíde mediante a análise do DNA dos ossos do primo direto do corsário, para depois comparar com o DNA de seu filho Fernando (já sequenciado em 2006 na Espanha). No entanto, este processo apenas será possível se os ossos do primo de Ataíde estiverem em bom estado, e este dado é desconhecido porque ainda não abriram seu túmulo. Está previsto que as autoridades portuguesas dêem sua autorização após o verão boreal.

www.mdig.com.br
Fonte: La Vanguardia.

Sem comentários:

Enviar um comentário