terça-feira, 25 de julho de 2017

Ruas Floridas aguardam 750 mil visitantes em Redondo, no Alentejo





As ruas da vila de Redondo, no Alentejo, vão estar ornamentadas com flores, figuras e outros motivos em papel colorido, a partir de sábado, durante as festas Ruas Floridas, que esperam 750 mil visitantes.

Consideradas "uma das principais manifestações culturais do Alentejo", as tradicionais festas, promovidas pelo município, têm periodicidade bienal e a edição deste ano, que decorre até ao dia 06 de agosto, conta com 36 ruas enfeitadas, com temáticas diferentes, por mais de 30 mil metros quadrados de ocupação com motivos de papel.
O presidente da Câmara de Redondo, no distrito de Évora, António Recto, adiantou hoje à agência Lusa que este ano está previsto "um maior número de visitantes, entre 700 e 750 mil".
O autarca disse haver "um pouco mais de ambição" quanto ao número de visitantes, devido ao facto de o município ter promovido, desde há alguns meses, uma iniciativa intitulada "Rua Móvel", uma mostra de divulgação das festas, que percorreu várias cidades do país.
A ornamentação das ruas da vila alentejana envolve, segundo os promotores, "um trabalho voluntário de criatividade e imaginação que ocupa entre 400 e 500 pessoas", além de "toneladas de papel" e outros materiais que a autarquia adquire.
"Há pessoas que estão desde setembro do ano passado a trabalhar nas ornamentações", observou António Recto, indicando que o investimento total nas festas ronda os 300 mil euros.
Uma das voluntárias, Luísa Calapez, acompanha há muitos anos a preparação das festas, por ser funcionária municipal, mas só há cerca de uma década é que começou a fazer flores, por apreciar o trabalho da população.
"De ano para ano, as pessoas querem mostrar sempre melhor e fazer trabalhos com mais pormenores" para que "elogiem a sua rua", contou à Lusa, referindo que existe também uma "competição saudável" entre a população para mostrar que "a sua rua é melhor que a dos outros".
Luísa Calapez, uma das pessoas envolvidas na ornamentação, trabalha desde janeiro, com outros moradores da Rua Cândido dos Reis, na decoração desta artéria com o tema "Boutique de Palhais", inspirado no antigo nome da rua, que era Rua de Palhais.
Depois de um longo interregno, o município retomou há 24 anos as tradicionais festas populares da vila, em que a população ornamenta as ruas com figuras, flores e outros motivos em papel colorido, com entrada livre.
Os temas escolhidos pelos moradores, considerados autênticos artistas, são os mais variados, desde motivos etnográficos e florais até histórias imaginárias e exóticas, num evento que "abrange uma área grande da vila" e que em 2015 recebeu cerca de meio milhão de visitantes.
Cada rua apresenta um tema diferente, escolhido livremente pelos moradores, que o mantêm em segredo até ao dia da saída do programa.
Os registos escritos mais antigos indicam que a ornamentação das ruas remonta a 1838, tendo passado a ter caráter bienal em 1998.
O programa dos festejos inclui, entre outras iniciativas, espetáculos musicais, encontros de bandas filarmónicas e de ranchos folclóricos, corrida de toiros, atividades desportivas e animação de rua.


www.dn.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário