NOTA


Os textos assinados por outrem ou retirados de outros blogs ou sítios não reflectem necessáriamente a opinião ou posição do editor do "desenvolturasedesacatos"

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Os jornalistas vendem-se para enredos cinematográficos.


Tanta especulação, tantas previsões, tantas certezas... Um jornalista que escreve uma peça noticiosa NUNCA pode ter certezas. Só olha para as informações que recebe, procura outras fontes, valida tudo e apresenta a peça com essas informações (mesmo que não revele as fontes). 
Depois do desaparecimento de material explosivo e de guerra do paiol de Tancos, a procura de culpados aponta para toda a estrutura, os jornalistas querem é demissões e acusações, sendo que se passam milhares de horas e milhões de páginas, a falar do assunto. 
Esta manhã, a capa de um jornal diário apresenta uma nova ideia... O material roubado de Tancos estará a ser preparado para assaltar o complexo do Banco de Portugal no Carregado, onde estão 30% das reservas de ouro do país e onde fica o armazém de notas de Euro que entram ou saem de circulação. 
Se os jornalistas (pela forma como está escrita a peça, dá a parecer que foi escrita por algum jovem universitário ou acabado de terminar a universidade... existem muitas conjugações feitas na segunda pessoa do plural, sinal de alguém que procura respeito pela forma de escrever) tivessem ido apresentar essa ideia a qualquer militar ou qualquer estratega policial, iam apanhar alguém que se desatava a rir de tal forma que nem lhes respondia, pois não iria parar de rir durante dias. 
O Carregado fica a menos de 90 quilómetros de Tancos. Portanto, segundo esta notícia, os ladrões assaltaram Tancos, devem estar escondidos algures numa floresta ou numa gruta, onde estão a preparar o material dos 5 camiões de material roubado, para o assalto ao Carregado. 
Se os assaltantes sabem usar aquele material, são militares. Sendo assim, se o alvo fosse o Carregado, roubavam Tancos e assaltavam o complexo nessa mesma noite. Pela simples razão que uma coisa dessas precisa de rapidez para desaparecerem na confusão gerada. 90 quilómetros são feitos em perto de uma hora. Se foi tão bem planeado, tão bem executado, a utilização teria sido feita nessa mesma altura, pois era o momento em que nada estaria à espera. O tempo de viagem, preparavam o equipamento para o que precisavam. 
Mas, há outra coisa que ainda é pior: é que as florestas da zona do Carregado arderam em 2013, 2014 e 2015. Portanto, esconder 5 camiões e dezenas de pessoas não será nada fácil. Até quem passe na estrada nacional os veria e avisava as autoridades. Se forem 40-50 pessoas, há o outro lado, irem ás compras nas localidades chama a atenção de qualquer lojista. Irem ás cidades, tinham de ter muitos carros para se deslocarem. 
Basicamente, a notícia de hoje que está a ser passada para tudo quanto é site e rede social, como sendo uma certeza, é mais um enredo para um filme de Hollywood ao estilo da Missão Impossível. 

Alguém, na zona centro do país, viu o Tom Cruise ou a Rebecca Ferguson por aí? 


outrasgalaxias.blogs.sapo.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário