AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 1 de julho de 2017

HARLEY-DAVIDSON MOTORCLOTHES: 100 ANOS DE HISTÓRIA

Hoje em dia as colecções da Harley-Davidson Motorclothes apresentam linhas completas de roupa e acessórios para homem, mulher e criança não só para andar de mota mas também para o dia-a-dia com um estilo urbano e casual. Ao longo deste último século a linha de moda da Harley passou por várias transformações e inovações que lhe conferem uma história muito rica.
Desde o lançamento da primeira Harley-Davidson em 1903 a empresa procurou que os motards apresentassem um aspecto tão cuidado como as motas que produzia tendo sempre em atenção a segurança. Ao mesmo tempo que a Harley criava motas inovadoras começou também a desenhar roupa e complementos para a condução contribuindo para a segurança dos motards e para a criação de um estilo com peças de roupa urbanas de look rebelde e actual.
Em 1912 surge então a primeira linha de roupa Harley-Davidson que se conhece e que aparece no catálogo de acessórios de 1912 (uma simples camisola de lã) e na edição de Junho de 1912 da publicação “The Harley-Davidson Dealer”. Esta camisola foi um êxito tão grande que a marca americana triplicou os números previstos de fabricação.
À medida que crescia a paixão pelas motas Harley-Davidson crescia também o entusiasmo pela sua roupa de tal maneira que entre 1914 e 1928 ampliou-se a colecção de roupa e acessórios num catálogo chamado Acessórios Úteis para Motas Harley-Davidson. Os motards podiam encontrar no catálogo não apenas camisolas mas também casacos, calças e luvas.
Em 1915 acrescentaram-se aos catálogos óculos, casacos impermeáveis e camisas de linho. Os casacos de pele chegaram em 1921 e em 1927 nascia uma nova tendência de moda com os blusões de cabedal da Harley-Davidson. Tratava-se do modelo Horsehide Leather Coat que também se comercializava em versão três quartos para se conduzir nas alturas de mais frio. Os dois estilos estiveram disponíveis durante vários anos.
Entre 1938 e 1958 a Harley-Davidson desenvolveu o blusão de mota para a polícia de Nova Iorque que ainda hoje utilizam. Em 1947 a Harley-Davidson começou a vender o blusão de cabedal preto que se tornaria um clássico devido à sua forma – justo ao corpo, com cintura e mangas ajustáveis, costas reforçadas, tachas e fechos decorativos de níquel. Baseados neste surgiram os blusões Cycle Champ e Cycle Queen no início dos anos 50 que tiveram e têm ainda um grande êxito. Chegaram inclusivamente ao grande ecrã com Marlon Brando em 1953. Os filmes de motards tiveram o seu apogeu nos anos 50 até ao início dos anos 70 marcando tendências de moda entre os motards Americanos. 
Em 1958 acrescentaram-se os primeiros capacetes à linha de roupa da Harley-Davidson.
As peças de roupa foram aumentando a sua funcionalidade nos anos 60 e 70 com a introdução de melhorias com as aberturas para ventilação e fechos à prova de vento para fazer face às mudanças das condições meteorológicas e bolsos de fecho que se mantiveram de forma permanente no desenho dos blusões. 
Os blusões de pele pretos incorporaram-se de forma generalizada no vestuário dos motards dos anos 60 o que levou a que em 1973 a Harley-Davidson inclui-se esta peça pela primeira vez na sua colecção.
Nos anos 80 a colecção ampliou-se para incluir peças de roupa de cabedal para moto mais atractivas do ponto de vista da moda. Dentro deste novo conceito a Harley começou a desenhar roupa urbana e diversos acessórios para fazer à face à crescente procura deste tipo de roupa.
Assim em 1986 a linha de roupa da Harley já oferecia uma maior variedade de blusões e peças de roupa mais ligeiras para todo o tipo de condições Meteorológicas. Em 1986 venderam-se mais de 2 milhões de camisolas com o logótipo Harley-Davidson. Nesta década foi também introduzida o casaco Wille G.TM que posteriormente passou a fazer parte de uma linha que incluía botas, luvas e coletes.
Em 1988 surgiu finalmente a marca Harley-Davidson Motorclothes e que não mais deixou de crescer incorporando novas colecções e modelos de blusões de cabedal, roupa sport e pequenos complementos de cabedal.
Em 1991 as vendas das peças de roupa Harley Motorclothes superaram os três milhões. Nesse mesmo ano a Harley-Davidson recebeu o prémio Council of Fashion Designers Award por trazer e aproximar o estilo biker ao mercado prêt-à-porter. Para satisfazer a crescente procura em 1992 foram lançados mais de 250 artigos coleccionáveis e peças de roupa. Em 1993 as vendas anuais aumentaram 33% com números que superam os sete milhões de peças, enquanto a Harley-Davidson vendia paralelamente 70.000 motos por ano.
Em 1994 introduziu-se a linha Biker Blues e em 1998 apresentou-se a gama de roupa FXRG especialmente desenhada para proteger o piloto em praticamente qualquer condição atmosférica. Em 2005 o blusão de pele desta linha converteu-se na mais vendida de todos os tempos da Harley.
Com o virar do século a marca Motorclothes e Licensed Products começaram a centrar-se em criar um linha de moda que reflectisse a cultura e as preferências de estilo europeias. Durante o ano de 2002 as vendas dispararam graças à colecção especial do 100º aniversário. Em 2009 foi lançada a linha Dark Custom com uma gama de roupa e complementos Black Label.

www.motofan.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário