AVISO

OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá, obviamente, da minha aprovação que depende da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente, com a excepção dos que o sistema considere como SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam a apologia do racismo, xenofobia, homofobia ou do fascismo/nazismo.


quinta-feira, 6 de julho de 2017

CLARO QUE JERÓNIMO DE SOUSA TEM RAZÃO ! HÁ PRIMEIRO QUE APURAR RESPONSABILIDADES E NÃO ALINHAR NO BOTA ABAIXO DA DIREITA TAMBÉM ELA COM LARGAS RESPONSABILIDADES NO DESASTRE - "Pedir a demissão pode confortar muitas almas mas não resolve problema"


O líder do PCP afirmou hoje que o partido entende que “é uma precipitação pedir a demissão [do ministro da Defesa] a não ser que o CDS queira disfarçar as responsabilidades que teve, nomeadamente com o Governo passado” no que diz respeito aos “problemas e dificuldades causadas com os cortes no investimento das nossas Forças Armadas”.
Jerónimo de Sousa referia-se ao furto de munições em Tancos e do qual o ministro da Defesa tem sido considerado um dos culpados, tendo o CDS pedido ontem a sua demissão.
“Nós pensamos que não é esse o caminho, sendo que se houver responsabilidades políticas defendemos que elas devem ser avaliadas. Mas é uma precipitação que naturalmente não tem nada de bom”, disse, defendendo que a “investigação deve ser levada até ao fim”.
"Deve haver primeiro uma investigação profunda, deve ser esclarecido esse acontecimento grave e depois tirar naturalmente as ilações políticas, não só as militares mas também as políticas que correspondam a esse final da investigação", acrescentou.
A opinião é semelhante quanto à responsabilidade da ministra da Administração Interna nos fogos de Pedrógão Grande. 

“Pedir a demissão de uma ministra pode confortar muitas almas mas não resolve o problema de fundo, que é o estado da nossa floresta”, disse hoje em declarações aos órgãos de comunicação social, em Nogueira da Regedoura à margem de uma homenagem a Ferreira Soares, médico assassinado pelo Estado Novo


www.noticiasaominuto.com

Sem comentários:

Enviar um comentário