AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 24 de junho de 2017

VÍDEO - RACISMO - MULHER CANADIANA EXIGE MÉDICO BRANCO E QUE NÃO TIVESSE DENTES MARRONS



- "Posso ver um médico que seja branco e não tenha dentes marrons?" Assim se mostra uma senhora em um vídeo gravado em um posto de saúde de Mississauga, em Ontário, no Canadá, e que se converteu em um viral precisamente por sua atitude nada conciliadora. A mulher aparece nas imagens discutindo com várias pessoas e pedindo um "doutor branco" que atenda seu filho, quem se sentia mal e tinha dores no peito.

O vídeo foi filmado por uma testemunha dos fatos, que decidiu publicá-lo nas redes sociais para mostrar que, pese ao idílio que o mundo tem agora com Canadá e seu premiê, Justin Trudeau, o país arrasta ainda problemas de integração e de convivência em igualdade.

- "Está dizendo que não há nem um médico branco em todo o prédio?", segue gritando enojada a mulher, que ainda não foi identificada. Em outro instante denuncia que o clinico geral que estava a atendendo "não falava inglês e seus dentes eram marrons".

O clipe mostra como à medida que a mãe vai subindo seu nível de voz, algumas pessoas começam a intervir, a pedir calma. Uma jovem decide encará-la:

- "Seu filho tem claramente mais problemas com que você seja sua mãe que com que precise de um médico. Você é extremamente grosseira e racista", diz.

A protagonista do vídeo se coloca na defensiva e e se vitimiza gritando que está sendo atacada só por ser branca, e qeu só pede que um canadense veja seu filho. Não quer, inclusive, que os enfermeiros se aproximem para falar com ela.

- "Não avance, você está invadindo a minha bolha pessoal", diz.

Hitesh Bhardwaj foi o responsável pelo vídeo. Em uma entrevista com a rede de televisão CBC assinalou que se sentiu frustrado e enojado pela atitude da mulher e ficou afetado durante horas, mas preferiu publicar o vídeo para demonstrar o racismo que ainda resta na sociedade. Em Mississauga, a localidade onde ocorreram os fatos, a metade dos 700.000 residentes são de minorias étnicas.

Segundo este canal, o filho da mulher foi finalmente atendido por um médico, ainda que não deram mais detalhes. Ninguém deu queixa. O incidente gerou uma rejeição unânime por parte das autoridades e associações de médicos do país. A prefeita de Ontário, Kathleen Wynne, declarou que episódios como este mostram o longo caminho que resta para chegar à verdadeira igualdade racial.

vídeo
www.mdig.com.br

Sem comentários:

Enviar um comentário