quarta-feira, 7 de junho de 2017

RIR É O MELHOR REMÉDIO

RIR É O MELHOR REMÉDIO 
Cecília Dias

BOM, COMO SABEM, O MEU ESTILO NÃO É CALÃO...
Só que achei graça, pois vi aqui bem retratado o alentejano quando é satirizado pela gente esperta da cidade....
Loja do alentejano
Um alentejano tinha uma Loja, que ganhou fama nacional e até
internacional, pois tudo o que uma pessoa precisasse, encontrava na
danada da sua loja.
Desde queijo e azeitonas, passando por linguiças e torresmos, até
peças para BMW, Ferrari e Boeing 737. Era incrível!
Um “fino” da cidade soube da fama da loja e um dia, a caminho do
algarve, parou e entrou numa de achincalhar o homem.
Ocorreu então a seguinte conversa:
- Boa tarde, ouvi dizer que nesta mercearia tem de tudo!
- Pois é, tem umas coizinhas sim, senhor doutor...
- Tem PODELA?
O alentejano, meio surpreso, não deu parte e respondeu:
- Hoje não tenho, mas, se o Patrão passar aqui amanhã, eu vou ter...
- OK, então depois eu passo por aqui.
O finório saiu deixando o alentejano encabulado.
Não era para menos, o outro tinha inventando a palavra, só para sacanear.
- Podela, podela, quem é que terá? O que é isso? - pensava o pobre
homem. No final da tarde, fechou a loja e foi indagar se alguém sabia
o que era PODELA, mas não encontrou ninguém que soubesse o que era.
Com medo de que a loja perdesse a fama e desesperado foi para casa,
bebeu umas valentes pingas, comeu uma tremenda feijoada com torresmo e
chouriço e fechou com uma bela Sericaia e Ameixas de Elvas.
Acordou de madrugada com uma tremenda dor de barriga, foi à casa de
banho e mandou aquele “barro” que nem ele conseguia aguentar o cheiro.
Colocou aquela “coisa” num forno bem quente e, após algumas horas, já
bem seco retirou-o e moeu-o até virar pó e a empacotou.
De manhã, pegou o pacote e foi para loja. Pouco depois chegou o
lisboeta todo cheio de si e louco para ver a cara do alentejano
admitir que não tinha a sua encomenda.
- E aí “compadre”, conseguiu a minha encomenda?
- Claro, tá aqui, o senhor dê uma provadinha só para ver se está como quer.
O “chico esperto”:
- Dê cá isso.
E lixado da vida, encheu a mão daquele pó e colocou na boca:
- Ó cum raio, isto aqui é merda!
E o Alentejano:
- Merda não, Sr. Dr.! É o "PÓ DELA".

Sem comentários:

Enviar um comentário