AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quinta-feira, 1 de junho de 2017

GARRINCHA - NINGUÉM SABE DAS OSSADAS DO GRANDE FINTADOR


Ninguém sabe do corpo de Garrincha


Cemitério não sabe onde está o corpo do bicampeão mundial pelo Brasil

Manuel Francisco dos Santos, ou simplesmente Mané Garrincha, morreu em 1983, depois de perder uma longa batalha para o álcool. Foi sepultado no Cemitério municipal de Raiz da Serra, em Magé, na Baixada Fluminense. Mas, agora, 34 anos após o funeral, ninguém sabe em que tumba está o corpo do bicampeão mundial pelo Brasil (1958 e 1962).
O corpo teria sido retirado do túmulo onde originalmente foi sepultado há dez anos, porque, segundo um primo do jogador, outra pessoa da família morreu e foi enterrada naquele jazigo. E, segundo ele, as ossadas do atleta foram retiradas para serem colocadas num nicho (gaveta), mas como ele não assistiu à exumação, não sabe o que aconteceu ao certo, segundo a reportagem do jornal O Globo.
A filha de Garrincha disse que seu pai foi sepultado num jazigo que pertencia à irmã do jogador, mas que lhe disseram que quando a tia morreu e sepultaram lá e que o corpo do pai seria levado para uma gaveta do cemitério: "Mas não se tem certeza de nada. Ninguém da família foi informado da exumação do corpo. É difícil para mim e para minhas irmãs não saber onde está o corpo do nosso pai."
O prefeito Rafael Tubarão queria fazer uma homenagem a Garrincha, que completaria 84 anos em outubro e procurou saber o local exato do sepultamento e recebeu um relatório que dizia que o corpo tinha sido exumado. Mas onde? Ninguém sabe. "Se a família concordar, faço exumação nas sepulturas. E um DNA para saber se algum corpo é o de Garrincha", disse Rafael Tubarão.
No cemitério existem mesmo duas campas de Garrincha...

www.dn.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário