AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quarta-feira, 21 de junho de 2017

François Bayrou é a terceira baixa do novo governo francês em apenas três dias



AFP diz que o ministro da Justiça entregou a sua carta de demissão ao Presidente Emmanuel Macron esta quarta-feira de manhã

O homem que Emmanuel Macron escolheu para chefiar o Ministério da Justiça resignou ao cargo esta quarta-feira, tornando-se no terceiro ministro do novo governo francês a abandonar o executivo desde o início da semana.
A notícia da demissão de François Bayrou, secretário-geral do Movimento Democrático (MoDem), foi avançada esta manhã pela AFP — numa altura em que o MoDem, aliado do partido Em Marcha! fundado pelo novo Presidente francês há um ano, está a ser escrutinado pelas autoridades francesas após denúncias de que recorreu a fundos da União Europeia para pagar salários a funcionários do partido.
Na segunda-feira, e por causa desse escândalo, os ministros Sylvie Goulard e Richard Ferrand também resignaram aos cargos. Goulard, que Macron nomeou para liderar o Ministério da Defesa, disse que quer "estar em condições de demonstrar boa-fé" no âmbito desse inquérito.
No mesmo dia, o ministro da Coesão Territorial acedeu ao pedido de Macron para que se demitisse, depois de ter sido noticiado que a procuradoria de Brest, no noroeste de França, abriu um inquérito preliminar ao político por alegado favorecimento ilícito da mulher num negócio de imobiliário em 2011.

expresso.sapo.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário