AVISO

OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá, obviamente, da minha aprovação que depende da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente, com a excepção dos que o sistema considere como SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam a apologia do racismo, xenofobia, homofobia ou do fascismo/nazismo.


terça-feira, 6 de junho de 2017

A reaccionária Helena Garrido e as rendas Excessivas




Helena Garrido comentadora da “Antena 1” na sua habitual superficialidade 
falou das rendas excessivas da energia e disse que o PCP ao defender a nacionalização que sabia não se fazer ,  tinha uma posição  que não resolvia  o problema,
A ignorância  aliada ao preconceito dá nestas afirmações irresponsáveis. Se lesse os diários da A .Republica veria  os requerimentos e as múltiplas intervenções do  de Agostinho Lopes em nome do PCP sobre o tema com propostas concretas , veria que voltámos ao assunto agora e o facto de se defender  também a nacionalização não significa que esta exclua as medidas propostas que devem avançar independentemente da nacionalização . Mas a palavra nacionalização cria engulhos à mui reaccionária e serventuária do capital , Helena Garrido.
Se tivesse lido o publico de 3 deste mês veria :“A remuneração excessiva, que chegou a corresponder ao longo de anos a um terço dos lucros da EDP, favoreceu profundamente as empresas energéticas em desfavor dos consumidores que pagam a electricidade mais cara da Europa. Se assim é, é necessário fazer esse corte e é necessário rever todas essas medidas como foi indicado já por muitas instituições e como o BE já tem defendido”, insistiu o deputado bloquista.
Recorde-se que o PCP apresentou uma proposta
 para eliminação dos CMEC no Orçamento do Estado de 2017, tendo ela sido chumbada com votos contra do PS e do PSD
 e a abstenção do CDS. “


Este artigo encontra-se em: FOICEBOOK http://bit.ly/2qYkuuH

Sem comentários:

Enviar um comentário