NOTA

OS TEXTOS ASSINADOS POR OUTRÉM OU RETIRADOS
DE OUTROS BLOGUES OU SÍTIOS NÃO REFLECTEM NECESSÁRIAMENTE
A OPINIÃO OU POSIÇÃO DO EDITOR DO "desenvolturasedesacatos"

sábado, 20 de maio de 2017

Susto em Alverca com explosão de carro que matou condutor


A Polícia Judiciária está a investigar a morte de um homem na sequência de uma explosão, seguida de incêndio, de uma viatura, em Alverca, esta sexta-feira de manhã.

Fonte da PSP confirmou ao JN que não houve despiste da viatura em causa, uma carrinha que transportava pneus, e que causou a morte do condutor.
A explicação da PSP esclarece a primeira versão avançada pelo Comando Distrital de Operações e Socorro de Lisboa, que dava conta de um despiste de uma viatura seguido de incêndio.
Cerca das 12 horas, o corpo da vítima estava ainda na viatura, enquanto decorrem no local as perícias da Polícia Judiciária.
Fonte da PJ confirmou ao JN que está a investigar as causas do incêndio na viatura, mas escusou-se a revelar mais pormenores, como a identidade ou nacionalidade da vítima.
Segundo testemunhos recolhidos pelo Jornal de Notícias no local, a carrinha estava parada em frente ao prédio, com os quatro piscas ligados, quando explodiu. "Foi um estrondo enorme", sentido a vários metros de distância, dizem as testemunhas, que viram "uma grande nuvem de fumo negro".
A explosão da viatura destruiu a porta de um cabeleireiro situado no prédio e causou também estragos dentro do estabelecimento. Um notário situado no prédio ao lado foi também afetado.
O alerta chegou aos Bombeiros de Alverca às 8.06 horas. "Recebemos uma chamada para um despiste, mas quando chegamos ao local encontramos uma viatura a arder, com uma vítima carbonizada no interior", disse o comandante dos bombeiros, Alberto Fernandes.
"Temos relato de testemunhas que falam numa explosão", confirmou Alberto Fernandes.
O incidente aconteceu num prédio à face da Estrada Nacional (EN) 10, KM 128, perto do cruzamento da Avenida Infante D. Pedro, em Alverca, no concelho de Vila Franca de Xira.


www.jn.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário