Distrital minhota dos socialistas repudia decisões da sede nacional sobre candidaturas locais

Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, foi criticada internamente pelas declarações que deram a Rui Moreira o pretexto para romper com o PS no Porto e agora está também debaixo de fogo do PS em Braga.
A distrital, liderada pelo deputado Joaquim Barreto, aprovou há uma semana um texto de "repúdio" à forma como a sede nacional se tem comportado face a processos locais autárquicos. Ontem voltou a reunir-se e deliberou não divulgar o texto aprovado - estando já nessa altura divulgado o essencial, pela edição online do Expresso.
Falando ao DN, o líder da distrital fez questão de sublinhar que o problema da estrutura não é com o secretário-geral do partido, António Costa. "Não há mal-estar nenhum com o secretário-geral", insistiu.
Aparentemente, um dos problemas foi o facto de Ana Catarina Mendes ter alegadamente enviado em sua representação a um jantar do PS em Fafe o líder do PS-Porto, Manuel Pizarro.
A direção nacional avocou as decisões autárquicas relativas a Fafe e a Barcelos.

www.dn.pt