AVISO

OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá, obviamente, da minha aprovação que depende da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente, com a excepção dos que o sistema considere como SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam a apologia do racismo, xenofobia, homofobia ou do fascismo/nazismo.


domingo, 21 de maio de 2017

O Governo chinês eliminou, alegadamente, cerca de duas dezenas de agentes ou fontes da CIA na China, entre 2010 e 2012.


De acordo com o jornal The New York Times, o objetivo de Pequim era desestabilizar a rede de serviços secretos dos Estados Unidos da América.
Citando antigos funcionários do Governo norte-americano, o periódico revelou que entre 18 ou 20 fontes foram assassinadas ou detidas, naquela que descrevem como uma das piores violações de informação das últimas décadas.
De acordo com os funcionários, que preferiram manter-se anónimos, alguns destes informantes eram cidadãos chineses que a CIA considerava “desiludidos com a corrupção” do Governo.
O “The New York Times” contou que as agências de serviços secretos dos Estados Unidos tentaram conter a fuga de informação, no entanto falharam em descobrir a fonte.

Alguns dos investigadores acreditam que havia um informante no seio da CIA, outros suspeitam que Pequim conseguiu penetrar no sistema secreto com o qual a agência comunicava com os agentes do exterior.
CIA negou-se a comentar as informações divulgadas pelo jornal.

VÍDEO

pt.euronews.com

Sem comentários:

Enviar um comentário