AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 2 de maio de 2017

Não sou contra o intelecto, muito menos contra a inteligência. SOU CONTRA A INTELECTUALIDADE!


Boa tarde. Boa semana.

Não sou contra o intelecto, muito menos contra a inteligência.
SOU CONTRA A INTELECTUALIDADE!

Enquanto a inteligência tem uma importância tremenda, a intelectualidade é uma barreira que pode no máximo, dar-nos académicos, pessoas prolixas que vão continuando a fiar e a tecer sistemas de pensamento sem substância nenhuma. Todos nós somos intelectuais (ou intelectualóides, como preferirem), com a capacidade de respondermos a qualquer questão, com base nos dados que recolhemos. Um intelectual é um mero acumulador de informação.

Ao contrário do conhecimento, a inteligência já nasce connosco. Ninguém pode-te oferecer um pacotinho de 250 gramas de inteligência. Inteligência é a perceção clara sobre as quais não se tem qualquer informação. É a capacidade de resposta a novas situações.

O verdadeiro Homem inteligente não se agarra a nada, porque ele não vai querer acartar um fardo de respostas já feitas. Ele sabe que tem inteligência para em qualquer situação, ser capaz de responder. Como disse Piaget: “A inteligência é o que você usa, quando não sabe o que fazer”

Ser inteligente, envolve perigos, claro que sim! Pois é muito difícil conviver com gente estúpida. Viver com pessoas cegas e ter olhos é uma situação perigosa, pois os tais cegos estão determinados, custe o que custar, a destruir os nossos próprios olhos.

Quando a intelectualidade, se junta à obediência quer seja politica, religiosa, cultural, etc…, é um crime. Um autêntico crime. A obediência priva-te de inteligência, de poder de decisão e de responsabilidade. Destrói-te enquanto individuo. Converte-te num robô.

Já a desobediência… é, (para mim), a ativação da inteligência. Responsabiliza-nos por tudo o que queremos e sentimos. E se formos suficientemente inteligentes, nunca faremos algo que vá contra a nossa inteligência. Certo?

E como diz o outro: “E agora? És inteligente ou intelectual?"

Beijos para quem é de beijos
Abraços para quem é de abraços.

Sem comentários:

Enviar um comentário