NOTA


Os textos assinados por outrem ou retirados de outros blogs ou sítios não reflectem necessáriamente a opinião ou posição do editor do "desenvolturasedesacatos"

quarta-feira, 17 de maio de 2017

MATUTANDO


DIZEM-ME ÀS VEZES OS BEM INTENCIONADOS E OS MAL TAMBÉM, QUE OS NOSSOS INIMIGOS NÃO SÃO OS QUE PENSAM DE MANEIRA DIFERENTE DA NOSSA !

SIM ! HÁ ADVERSÁRIOS HONESTOS !

HEM, HUM ! CONCORDAM ?

EU QUERO ACREDITAR QUE SIM ! QUE HÁ GENTE HONESTA NA POLÍTICA E FORA DELA.

QUANDO SE PÔEM EM CAUSA OS INTERESSES, OS GRANDES INTERESSES OU OS PEQUENOS COMO POR EXEMPLO O GANHA PÃO, AS COISAS MUDAM DE FIGURA.

SOMOS ENTÃO MUITOS DIFERENTES E PROCURAMOS A SOBREVIVÊNCIA, A NOSSA A DA NOSSA FAMÍLIA.

ORA BEM ! AQUI ESTÁ UMA QUESTÃO , UMA EXPOSIÇÃO COM A QUAL JÁ NOS DEFRONTÁMOS E DEFRONTAMOS DIARIAMENTE.

afinal como é que é ? somos fascistas hereditários, herdeiros do salazarismo/caetanismo, saudosistas no nacional socialismo de HItler, do fascismo de Mussolini ? somos os cruzados do PPM, somos comunistas, somos socialistas (do socialismo da gaveta ou fora dela), sociais democratas, os do centro, os independentes, e aquele misto do bloco eleitoralista que muita gente não sabe o que é, se de direita, se de esquerda, se sociais democratas (a antecâmara) os coquettes ou a célebre palavra da esquerda caviar ou ainda, os reformistas, os que sofrem da doença infantil do esquerdismo, os esquerdalhos, os Pum Puns, os nacionalistas, os patriotas, os das extremas, os comunistas da antiga URSS, como se os comunistas os que são e praticam precisem de ser identificados geograficamente e a sua filosofia não seja internacionalista, os da Coreia do Norte, os de Angola, os de Cuba, os chavistas, os Nogueiras Pinto salazaristas reciclados e modernos, os da terceira via, os da democracia representativa ou os da democracia burguesa, os paus de dois bicos, os que dizem sempre que são do que ganha etc etc !?

E MUITO, MUITO, MUITO MAIS !

O QUE SOMOS ? COMO NOS JULGAM E COMO JULGAMOS NÓS OUTROS !?

O resto é com vocês, amigos, amigas e camaradas.

António Garrochinho

Sem comentários:

Enviar um comentário