AVISO

OS COMENTÁRIOS, E AS PUBLICAÇÕES DE OUTROS
NÃO REFLETEM NECESSARIAMENTE A OPINIÃO DO ADMINISTRADOR DO "desenvolturasedesacatos"

Este blogue está aberto à participação de todos.


Não haverá censura aos textos mas carecerá, obviamente, da minha aprovação que depende da actualidade do artigo, do tema abordado, da minha disponibilidade, e desde que não contrarie a matriz do blogue.

Os comentários são inseridos automaticamente, com a excepção dos que o sistema considere como SPAM, sem moderação e sem censura.

Serão excluídos os comentários que façam a apologia do racismo, xenofobia, homofobia ou do fascismo/nazismo.


sábado, 6 de maio de 2017

Criam barreiras para prevenir os atentados com camiões


















Como proteger uma multidão de pessoas contra o ataque de um terrorista dirigindo um caminhão a toda velocidade? Na Alemanha estão testando um novo tipo de barreira desenhada especificamente para parar o caminhão em seco, seja qual for o seu tamanho. A julgar pelo vídeo, parece bastante efetiva. A prova da barreira aconteceu nos arredores de Uslar, na Baixa Saxônia, e virou notícia não pelo invento em si, senão porque o teste foi realizado sem autorização.


A companhia que desenhou as barreiras precisava comprovar a eficiência da mesma antes de passar pelo escritório de patentes, e para isso devia fazer um teste em condições reais. Assim reforçaram a cabine do caminhão com barras de aço, mas isso não evitou que o motorista, de 48 anos, ficasse gravemente ferido e teve que ser evacuado às pressas de helicóptero.

O choque foi feito com um caminhão de tamanho médio a 50 quilômetros por hora. A barreira não detém o caminhão no mesmo lugar, mas foi desenhada para impedir que o caminhão siga avançando mais alguns metros. Ainda é cedo para saber se essas novas barreiras serão instaladas nas ruas, mas após os horríveis atentados da França e Alemanha em que terroristas do Daesh usaram caminhões, não seria raro ver que logo estejam protegendo a entrada a eventos ou ruas dedicadas ao lazer com abundância de público.

VÍDEO



www.mdig.com.br

Sem comentários:

Enviar um comentário