AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


sábado, 6 de maio de 2017

A OESTE NADA DE NOVO



A loira fria que parece saída de uma lúgrube guarita de campo de concentração de mulheres num qualquer romance de guerra do Erich Maria Remarque, decidiu partilhar connosco um pensamento durante uma entrevista (ainda a entrevistam!!!). Disse que «não se chocaria com a privatização da Caixa Geral de Depósitos».
Pela primeira vez, desde há muito tempo, não me custa nada acreditar nas palavras da loira fria que parece saída de uma lúgrube guarita de campo de concentração de mulheres num qualquer romance de guerra do Erich Maria Remarque.
Claro que não ficaria chocada…
Tal como se privatizassem toda a segurança, toda a saúde, toda a educação, toda a água… todo o ar que respiramos… todos os rios… todas as sombras… todas as praias… todo o sol…
Acho mesmo - e isto numa desesperada tentativa de elevar a qualidade literária deste meu desabafo, citando Saramago - que ficariam felizes se privatizassem igualmente “a puta que os pariu”!!!
Samuel Quedas

Sem comentários:

Enviar um comentário