AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quarta-feira, 31 de maio de 2017

A matança no estado do Pará




O movimento revolucionário “Sem Terra”, o mais consequente do Brasil e que este ano já conta 35 militantes assassinados, acaba de sofrer mais 10 baixas. Um grupo que se havia refugiado da polícia civil e militar foi totalmente massacrado.
Ao chegar a polícia os ocupantes dispersaram e um grupo abrigou-se da chuva sob uma lona, ali foram cercados e assassinados. Destes ocupantes mortos nove são homens e há uma mulher, presidente da Associação dos Trabalhadores Rurais de Pau D Arco, Jane Júlia de Oliveira, entre os mortos encontra-se o seu marido e sete dos assassinados pertencem à mesma família.
Os media ignoram este fait divers, trata-se de um caso que se tornou normal, balear os “Sem Terra” já não é notícia, além do mais não se trata da Venezuela, Coreia, Bolívia ou Cuba ou ainda da China sem contar com os Russos que são tratados como perigosos bolcheviques.


Este artigo encontra-se em: as palavras são armas http://bit.ly/2rBgaq2

abrildenovomagazine.wordpress.com

Sem comentários:

Enviar um comentário