AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


domingo, 7 de maio de 2017

07 de Maio de 1915: I Guerra Mundial, os alemães afundam o transatlântico britânico Lusitânia.


O RMS Lusitânia foi um navio da Cunard Line, lançado em 1907. Foi construído, juntamente com o RMSMauretania. O Lusitânia e o Mauretania foram, durante alguns anos após o término da sua construção, os maiores navios do mundo. Superados apenas depois em 1912, pelo RMS Titanic navio da White Star Line.

O Lusitânia foi torpedado por um submarino alemão, a 7 de Maio de 1915 durante a Primeira Guerra Mundial. O naufrágio do Lusitânia provocou grande consternação na opinião pública dos Estados Unidos, que eram à data uma nação neutral no conflito, e de onde era originária a maior parte dos passageiros.

Foi um submarino U20 alemão que afundou o Lusitânia, perto da costa irlandesa. Como pretexto, os alemães alegaram que o navio transportava munições. A acusação foi negada taxativamente. Foi necessário aguardar até 1972 para que os arquivos demonstrassem que o Lusitânia transportava efectivamente munições em contrabando. Além do mais, estava armado com 12 canhões. Entretanto, o transatlântico transportava também 1959 passageiros, dos quais 1198 desapareceram com o naufrágio. Entre eles, 128 norte-americanos.

O presidente norte-americano Woodrow Wilson usou a tragédia para ameaçar a Alemanha e exigir reparações. De neutra e isolacionista, a opinião pública dos EUA torna-se paulatinamente favorável a um comprometimento militar contra as Potências Centrais e o país alia-se à Entente Cordiale, composta pelo Reino Unido e pela França.

Fontes: Wikipedia
hypescience

 File:Bundesarchiv DVM 10 Bild-23-61-17, Untergang der "Lusitania".jpg

O afundamento do Lusitânia

O RMS Lusitânia,  na chegada a Nova Iorque na sua viagem inaugural

Sem comentários:

Enviar um comentário