AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 4 de abril de 2017

Trabalhadores do comércio e serviços em luta

A primeira quinzena de Abril será marcada por protestos dos trabalhadores do comércio e serviços. Reivindicações como o aumento dos salários e a regularização dos horários levaram à convocação de plenários, concentrações, greves e outras acções.


http://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/cesp_2.jpg?itok=I2kkH4vr
Entre várias questões, os trabalhadores do comércio e serviços lutam contra o assédio moralCréditos
Os trabalhadores do comércio e serviços têm agendadas diversas acções reivindicativas para os primeiros quinze dias de Abril. Já estão convocados plenários, concentrações, greves e acções de denúncia.
Segundo uma nota do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP), os trabalhadores exigem aumentos nos salários e o fim das discriminações salariais, horários regulados que permitam «a harmonização entre a vida profissional e a vida pessoal e familiar», e justiça nas carreiras profissionais.
Também reivindicam o fim do trabalho precário, o fim dos ritmos de trabalho «destruidores da sua saúde» e o fim do assédio moral, da pressão e repressão nos locais de trabalho. Lutam pela «negociação, o respeito e cumprimento da contratação colectiva».
Nesta quinzena, destaca-se: a concentração de trabalhadores do grupo Auchan agendada para o dia 5 de Abril; a «semana de luta» do Pingo Doce, de 7 a 12 , com acções diversificadas; a greve de 24 horas na Santa Casa Misericórdia da Póvoa do Varzim, no dia 7; a acção no Continente de Fânzeres com uma hora de greve também no dia 7; e a greve de 24 horas no Dia/Minipreço, convocada para o dia 13, com concentrações em Oeiras, Gaia e Albufeira.


www.abrilabril.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário