AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


quarta-feira, 12 de abril de 2017

PRIMEIRO AFIRMA-SE, ESPALHA-SE A MENTIRA PELO MUNDO E DEPOIS A DESCULPA DE QUE FOI UM ERRO- A MENTIRA É QUE PERDURA ! - O HÁBIL E VENENOSO DISCURSO YANQUE SOBRE HASSAD DIZENDO QUE HITLER NUNCA UTILIZOU ARMAS QUÍMICAS QUANDO DIZIMOU MILHARES E MILHARES DE PESSOAS (MENOS COMUNISTAS) - ESQUECE ESTE PALHAÇO NEO NAZI QUE NO HISTORIAL DE ASSASSINATOS, INVASÕES E UTILIZAÇÃO DE ARMAS QUÍMICAS O SEU PAÍS BATE TODOS OS RECORDES

Porta-voz da Casa Branca compara Bashar al-Assad e Hitler: "Foi um erro"




O assessor da Casa Branca Sean Spicer



Sean Spicer admitiu que errou ao dizer que, ao contrário de Assad, Hitler não usou armas químicas. Mas já há quem peça a sua demissão.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, já pediu desculpa por ter dito que o uso de gás pelo regime de Bashar al-Assad, na Síria, é algo tão horrível que nem "alguém tão desprezível como Hitler" desceu tão baixo ao ponto de usar armas químicas.
Bastante criticado, o assessor de imprensa apareceu, à noite, na CNN, reconhecendo o seu erro: "Estava obviamente a tentar mostrar quão hediondos foram os atos de Assad contra o seu próprio povo, na semana passada, usando armas químicas e gás, e fiz uma referência inapropriada e insensível ao Holocausto, com o qual não há qualquer comparação", afirmou. "Peço desculpa por isso. Foi um erro."

VÍDEO










    As polémicas declarações tinham sido proferidas numa conferência de imprensa em que Sean Spicer tentava justificar os ataques norte-americanos à Síria. Quando questionado pelos jornalistas, o assessor tentou atabalhoadamente refazer as declarações. É que, como é sabido, Hitler não só usou gás contra o seu povo como matou mais de seis milhões de pessoas, na sua maioria judeus, mas também ciganos, homossexuais, dissidentes políticos e outros.
    As reações não se fizeram esperar. Entre as muitas críticas ao porta-voz da Casa Branca, destacaram-se as dos democratas que pedem a demissão de Spicer. É o caso da da líder democrata na Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi:

      Sem comentários:

      Enviar um comentário