AVISO

O administrador deste blogue
não é responsável pelas opiniões
veiculadas por terceiros
nem a sua publicação quer dizer
que delas partilhe, apenas as
publica como reflexo da
sociedade em que se inserem
dando-lhes visibilidade
mas nunca fazendo delas opinião própria.
Ao desenvolturasedesacatos reserva-se ainda o direito
de eliminar qualquer comentário anónimo ou não identificado, que contenha ataques
deliberadamente pessoais, que em nada contribuampara o debate de ideias ou para a denúncia
de situações menos claras do ponto de vista ético.


terça-feira, 4 de abril de 2017

PCP - Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve


Recentemente, uma delegação do PCP reuniu com a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve para se inteirar das dificuldades que esta Direção Regional enfrenta no prosseguimento da sua missão. A Direção Geral de Agricultura e Pescas do Algarve teve, nos anos 90 do século passado, cerca de 600 funcionários; atualmente conta com apenas 169. A esta redução drástica de efetivos, acresce um aumento significativo do nível etário dos funcionários: 78% têm idade igual ou superior a 50 anos. Também o número de delegações da Direção Geral de Agricultura e Pescas do Algarve caiu vertiginosamente. Nos anos 90 do século passado havia pelo menos uma delegação por concelho. Atualmente, além da sede, em Faro, há apenas uma delegação no concelho de Lagoa e outra no concelho de Tavira. Estes factos são bem ilustrativos da menorização a que a agricultura tem sido votada por sucessivos governos. O Grupo Parlamentar do PCP perguntou ao Governo se este está disponível para proceder a um número significativo de contratações para a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve e para equacionar a reabertura de delegações regionais.

PARLAMENTO.PT

Gosto
Comentar

Sem comentários:

Enviar um comentário