NOTA


Os textos assinados por outrem ou retirados de outros blogs ou sítios não reflectem necessáriamente a opinião ou posição do editor do "desenvolturasedesacatos"

sábado, 15 de abril de 2017

ORQUÍDEAS COM HISTÓRIA A maior colecção da Europa está na estufa fria em Lisboa


Em consonância com a Primavera - a estação das flores por excelência, é interessante recordar e conhecer uma importante colecção de orquídeas, criada no século XIX pelo então rei D. Luís I (1838-1889). Luís não era para ser rei, pela sua condição de segundo filho de Maria II e Fernando II. O seu irmão Pedro, o infante primogénito, reinou como Pedro V, até morrer, sem deixar descendência. E foi assim que, no ano de 1861, Luís, que além de príncipe era um homem de cultura, pintor, músico, oceanógrafo, botânico e coleccionador, se tornou rei de Portugal.
Durante o seu reinado foi abolida a pena de morte para os crimes civis e a escravatura no reino de Portugal e foi publicado o primeiro Código Civil. No que se refere a obras e monumentos, o monarca deixou como legado o alargamento da rede de estradas e caminhos de ferro, o inicio das obras nos portos de Lisboa e de Leixões, o Palácio de Cristal no Porto e uma pequena estufa no Jardim Botânico da Ajuda.
aa.jpg
Esta estufa foi um expoente da tecnologia do século XIX, com cobertura de vidros, sistema de aquecimento, ventilação e em parte construída abaixo do solo para prevenir as amplitudes térmicas do dia e da noite. Era nesta estufa que o rei mantinha uma das mais completas e importantes coleções de orquídeas do mundo, com um longo inventário de espécies que muito dificilmente se encontrariam noutro país da Europa.
ab.jpg
Passaram-se muitos anos até que um jovem de 15 anos, na Finlândia, Pekka de seu nome, começou a interessar-se por orquídeas, pelas sua raridade de cores e de textura que fotografa com a máquina que a mãe lhe oferecera. Várias décadas passadas e mais de 10 mil flores plantadas, o jovem, hoje com 72 anos, tem a segunda maior coleção de orquídeas da Europa que está na estufa do Rei Luís I, onde instala o seu “reino”.
ac.jpg
As orquídeas foram transportadas por via terrestre. Foram precisas várias viagens para trazer as orquídeas da Finlândia, primeiro para Viana do Castelo, depois Coimbra e por fim para a Estufa Real na Ajuda. É o que se chama uma grande paixão pela natureza e por flores raras, "cheias de encanto e beleza", como diz a canção sobre a cidade de Lisboa.
NB: A maior produção de orquídeas em Portugal está na Madeira, com significativa exportação para o mercado europeu. Veja-se alguns exemplos de entre as dezenas de qualidades diferentes.
A tradicional FESTA DA FLOR na Madeira, realiza-se de 4 a 21 de Maio/2017.
oaa.jpgobb.jpgocc.jpg
Video 



roinesxxi.blogs.sapo.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário